Biblioteca de Fornos de Algodres inaugurada 12 anos após o início da construção

A Câmara Municipal de Fornos de Algodres inaugurou recentemente o edifício da Biblioteca Municipal, que levou 12 anos a ficar concluído e que é considerado um “equipamento essencial” para o concelho.

“É um projeto que tem 12 anos. Na altura, tinha dois anos como prazo de execução. Só agora é que houve a possibilidade de o inaugurar devido a contingências que houve nos mandatos anteriores”, disse hoje à agência Lusa o presidente da autarquia, Manuel Fonseca (PS). Segundo o autarca, o edifício, que foi construído de raiz, demorou uma dúzia de anos a ser concluído porque o projeto conheceu “várias peripécias”. A obra teve “vários problemas em termos financeiros” e foi afetada pela falência de dois empreiteiros, explicou. O atual executivo autárquico, eleito em 2013, concluiu o processo de construção e inaugurou o equipamento, mas Manuel Fonseca ainda desconhece o montante que foi gasto no projeto. “Ainda não fiz as contas, nem falo em números, porque o que me foi dito é que alguns empreiteiros estão a dizer que a Câmara lhes deve alguns valores. Neste momento, estamos numa fase de auditoria, estamos a validar a informação e depois vamos ver efetivamente quanto custou”, disse. Para o autarca, neste momento, “o importante é mesmo pôr a obra ao dispor da população” do concelho. Manuel Fonseca reconhece que a nova Biblioteca Municipal “tem uma importância essencial” para Fornos de Algodres, dado que a vila não possuía um equipamento com aquele tipo de respostas culturais. “É um equipamento para a população usufruir. Em vez do horário padronizado, das 9 às 17h30, vai ficar aberto até às 19 horas e aos sábados também vai abrir. Vamos fazer uma série de atividades e temos uma equipa multidisciplinar” para dinamizar o espaço, contou. O edifício tem “uma área bastante grande” e algumas das salas ainda se encontram vazias. A autarquia pretende que o equipamento, localizado no centro da vila, junto das escolas, “seja dinâmico” e não seja apenas “um repositório de livros”. A nova biblioteca possui áreas temáticas, está equipada com um pequeno auditório, e tem vários gabinetes que a Câmara Municipal de Fornos de Algodres pretende ocupar com serviços municipais relacionados com a área da juventude. “Se alguma coletividade, na área cultural, quiser desenvolver ali o seu trabalho também tem a possibilidade de o fazer”, indicou o autarca.




Conteúdo Recomendado