Biblioteca da Guarda publica trabalhos poéticos de reclusos

A Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço vai apresentar no próximo dia 12, pelas 18 horas, o livro “Vá para fora cá dentro!”.

Um livro que reúne os trabalhos poéticos criados no âmbito da Oficina de Escrita e Leitura em Voz Alta, dinamizada pela Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço no estabelecimento Prisional da Guarda, sob orientação de Américo Rodrigues.

É de referir que esta obra surge de uma das iniciativas que a biblioteca tem vindo a desenvolver nos últimos anos no Estabelecimento Prisional da Guarda, no âmbito de uma colaboração formalizada através da assinatura de um protocolo entre a Câmara Municipal da Guarda (CMG) e o Estabelecimento Prisional da Guarda (EPG) em dezembro de 2015.

O empréstimo de livros, através da Biblioteca Itinerante, a cedência de publicações periódicas, a colaboração na organização da biblioteca do estabelecimento prisional e acordos de formação, nomeadamente oficinas de escrita, leitura, teatro, entre outras, são algumas das colaborações que têm vindo a ser desenvolvidas no EPG.

A autarquia pretende desta forma, através da BMEL, em articulação com o estabelecimento prisional, colaborar e participar ativamente na reinserção social de um grupo da população com especificidades muito próprias, numa dinâmica de inclusão.

Estas ações têm também proporcionado um contacto direto dos reclusos com a comunidade, aquando da apresentação pública do trabalho desenvolvido nas referidas oficinas orientadas pelo técnico da Autarquia e coordenador da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, Américo Rodrigues.

É exemplo disso mesmo, o exercício de leitura em voz alta do “Cântico Negro”, de José Régio, pelos reclusos participantes na oficina de Leitura em Voz Alta, no encerramento da cerimónia de assinatura do protocolo atrás referido.

De salientar também que Daniel Viegas, um dos participantes nas oficinas de escrita e leitura em voz alta dinamizadas pela BMEL no Estabelecimento Prisional da Guarda, venceu com o poema “Liberdade” um concurso nacional de poesia, que contou com a participação de 152 reclusos de 29 Estabelecimentos Prisionais de todo o país, promovido em julho de 2015, pela Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, com o objetivo principal de promover a inclusão social e cultural de homens e mulheres em reclusão nos Estabelecimentos Prisionais.

Ainda recentemente, em abril deste ano, e no âmbito desta colaboração, 9 participantes da Oficina de Teatro do Estabelecimento Prisional da Guarda apresentaram no Teatro Municipal da Guarda a peça de teatro “Sancho Pança governador da ilha dos lagartos”, de António José da Silva.



Conteúdo Recomendado