António José Seguro vota hoje na Guarda

https://www.google.pt/search?q=antonio+jose+seguro&biw=1600&bih=789&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=XXsJVIKeDondapqCgmA&ved=0CAYQ_AUoAQ#facrc=_&imgdii=_&imgrc=3ia282S39WH4AM%253A%3BW6NYROQ-3fc7LM%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.radiocampanario.com%252Fr%252Fimages%252Fpolitica%252Fseguro_1_0.jpg%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.radiocampanario.com%252Fr%252Findex.php%252Flocal%252F996-antonio-jose-seguro-sabado-em-vila-vicosa%3B610%3B401

O Secretário-geral do PS, António José Seguro, exerce hoje o seu direito de voto nas Eleições Federativas do Partido Socialista, pelas 17 horas, na Federação Distrital da Guarda.

As eleições para as 19 federações do PS decorrem hoje e sábado, poucas semanas antes das primárias do partido para a escolha do candidato a primeiro-ministro. Na maioria das federações – que abarcam os 18 distritos de Portugal continental e a Federação Regional do Oeste (no distrito de Lisboa) — vai haver disputa entre candidatos que apoiam ou o atual secretário-geral do PS, António José Seguro, ou o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, nas primárias do partido marcadas para 28 de setembro. Hoje, vão a votos as federações de Aveiro, Baixo Alentejo, Bragança, Évora, Oeste, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Setúbal e Viana do Castelo. Na Federação da Área Urbana de Lisboa (FAUL), onde a polémica subiu de tom nos últimos dias com acusações de irregularidades, a disputa será entre o atual presidente, Marcos Perestrello, apoiante de António Costa, e António Galamba, do Secretariado Nacional do partido e elemento próximo de António José Seguro. Também na Federação Regional do Oeste os militantes poderão escolher entre dois candidatos: Carlos Miguel, apoiante do autarca lisboeta, e José Tomé, que não declarou apoio a nenhum dos candidatos nacionais. Já em Setúbal, as eleições colocarão frente a frente Madalena Alves Pereira (Seguro) e Ana Catarina Mendes (Costa). Em Leiria, a votação será entre António Sales (Seguro) e José Miguel Medeiros (Costa); em Viana do Castelo, concorrem José Manuel Carpinteira e Jorge Fão, ambos apoiantes de António José Seguro, enquanto em Bragança são candidatos o deputado Mota Andrade, apoiante de António José Seguro, e a presidente da Câmara de Alfândega da Fé, Berta Nunes, que apoia António Costa para secretário-geral do partido. Em Aveiro, Pedro Nuno Santos, apoiante de Costa, luta pela manutenção na presidência da distrital contra Gonçalo Fonseca, do lado de Seguro. Das sete federações onde haverá uma só candidatura, quatro vão hoje a votos e os militantes irão eleger na Guarda José Albano Marques (apoiante de Seguro), no Baixo Alentejo Pedro do Carmo, atual presidente e apoiante de António José Seguro, em Portalegre Luís Testa e em Évora Capoulas Santos, os dois últimos apoiantes de António Costa nas eleições primárias. Para sábado, estão marcadas eleições nas federações de Algarve, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Porto, Vila Real e Viseu. Santarém, onde concorrem António Gameiro, apoiante de Seguro, e Maria do Céu Albuquerque, apoiante de Costa, terá votações a decorrer durante hoje e sábado, sendo os resultados conhecidos no segundo dia. Um dos casos mais mediatizados nas últimas semanas foi o de Braga, com acusações de irregularidades no pagamento de quotas. A esta federação concorrem Maria José Gonçalves, apoiante de Seguro, e Joaquim Barreto, apoiante de Costa. Em Coimbra, estarão frente a frente Mário Ruivo (Costa) e Pedro Coimbra (Seguro), em Castelo Branco vão a votos João Paulo Catarino e Hortense Martins, ambos apoiantes de António Costa e, em Viseu, a disputa será entre Acácio Pinto (Costa) e António Borges (Seguro). Já no Porto há um só candidato, José Luís Carneiro, que na apresentação da candidatura contou com a presença de apoiantes quer de António José Seguro, quer de António Costa, embora apoie publicamente o atual secretário-geral na disputa nacional. Há ainda candidaturas únicas à Federação de Vila Real, onde será eleito Francisco Rocha (apoiante de Seguro), e do Algarve, onde António Eusébio, apoiante de António Costa, se manterá à frente desta estrutura. Depois das eleições, todas as 19 estruturas federativas terão congressos nos dias 20 e 21 de setembro, ou seja, uma semana antes das eleições primárias no PS para a escolha do candidato socialista a primeiro-ministro.



Conteúdo Recomendado