Castelo Branco adere ao movimento Plantar Portugal e planta 5 mil árvores na Serra da Gardunha

Este projeto decorre em paralelo com um outro, promovido pela autarquia que visa a erradicação de espécies arbustivas invasoras, especificamente de acácias mimosas.

A Câmara Municipal de Castelo Branco aderiu ao Movimento Plantar Portugal,  um movimento de cidadania ativa que tem como objetivo motivar voluntários com vista à conservação da natureza para o uso racional dos recursos naturais. Nesse sentido, e em conjunto com as freguesias de S. Vicente e de Louriçal do Campo e as escolas, a Autarquia  vai, amanhã, às 10 horas, proceder ao início da plantação de cinco mil árvores num terreno que é propriedade da Câmara Municipal, junto à aldeia de Casal da Serra, freguesia de S. Vicente da Beira.

Castelo Branco é detentor de uma enorme área florestal que, ao longo dos últimos anos, foi fustigada por incêndios de grandes dimensões, nomeadamente  nos anos de  2003 e 2005, e este ano ocorreu igualmente um incêndio  de Monforte da Beira onde arderam mais de 1.000 ha.

Esta foi uma das razões porque a Autarquia aderiu ao movimento Plantar Portugal. Para, deste modo, também contribuir para a Conservação da Natureza, Biodiversidade e uso racional dos recursos.

A Câmara Municipal pretende associar-se a esta iniciativa e desse modo, atempadamente submeteu uma candidatura ao ICN para um projeto de florestação na serra da Gardunha, Casal da Serra,  freguesia de S. Vicente da Beira de que resultou o fornecimento de cerca de 5.000 árvores de espécies autóctones, nomeadamente castanheiros e carvalhos, que irão amanhã ser plantadas num terreno municipal junto à aldeia de Casal da Serra (S. Vicente da Beira).




Conteúdo Recomendado