Aldeia Histórica de Monsanto acolhe Jornadas de Interpretação do Património Transfronteiriço

Monsanto

As XVIII Jornadas da Asociación para la Interpretación del Patrimonio (AIP) realizam-se de 14 a 17 de março, em Monsanto, concelho de Idanha-a-Nova.

De 14 a 17 de março, a Aldeia Histórica de Monsanto, no concelho de Idanha-a-Nova, acolhe as XVIII Jornadas da Asociación para la Interpretación del Patrimonio (AIP), segundo o mote ” A Interpretação do Património Transfronteiriço”. 

Segundo a organização, durante quatro dias, os territórios transfronteiriços serão abordados como espaços de singular construção coletiva e de dinâmicas orgânicas que rompem fronteiras geopolíticas.

As Jornadas da AIP, associação com sede em Espanha, vão debater o património e o legado que as comunidades geram em territórios transfronteiriços, as formas de convivência e os meios usados na conservação e promoção da memória coletiva, refere uma nota informativa.

As Jornadas de Interpretação do Património Transfronteiriço vão incluir apresentações e visitas ao património de Idanha-a-Nova – Território UNESCO, palestras sobre o Geopark Naturtejo – Geoparque Mundial da UNESCO, visita guiada à Aldeia Histórica de Monsanto, visita ao Parque Natural do Tejo Internacional e Reserva da Biosfera do Tejo Internacional, apresentação pública da Rota do Contrabando 2019 e realização da Assembleia Anual da AIP.

O evento é organizado pela AIP e tem a colaboração do Município de Idanha-a-Nova, da Naturtejo – Empresa de Turismo, EIM e do Parque Natural do Tejo Internacional.

Para realizar a inscrição e para mais informações, AQUI.  

 




Conteúdo Recomendado