UBI recebe congresso que vai debater desenvolvimento regional

O 24.º Congresso Anual da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Regional (APDR) está marcado para a Covilhã, mais precisamente para a Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (UBI).

O evento ocorre nos dias 6 e 7 de julho e tem como tema central “Capital Intelectual e Desenvolvimento Regional: Novas paisagens e desafios para o planeamento do espaço”.

O Congresso Anual da APDR regressa à UBI para posicionar o capital intelectual e o desenvolvimento regional como uma problemática-chave para as políticas públicas e a agenda da comunidade colaborativa de políticos, empresários, investigadores e cidadãos.

O Congresso visa endereçar diferentes questões, nomeadamente: Quais são os modelos de desenvolvimento regional aplicáveis em economias periféricas e de baixa densidade populacional? De que modo o capital intelectual pode promover o desenvolvimento regional? As instituições de Ensino Superior são um veículo promotor de qualidade de vida e inovação ao nível das cidades? Os serviços podem contribuir para regiões sustentáveis? Como planear o espaço regional sob uma perspetiva de ecossistemas empreendedores e inovadores? Como financiar o planeamento e o desenvolvimento regional? Que redes de transportes devem ter as regiões transeuropeias? Quais devem ser as novas especializações produtivas das regiões? O desporto pode ser um motor de desenvolvimento regional?

O Congresso contemplará ainda a realização do “Fórum de Política”, no dia 5 de julho, no Hotel Pura Lã, com o apoio do Jornal do Fundão e da Rádio Cova da Beira. O Fórum tem como tema-chave de discussão transversal “As Estratégias Regionais de Especialização Inteligente” e está estruturado em três painéis.

O primeiro, intitulado “Políticas Públicas e Financiamento Europeu”, onde estarão Ilda Figueiredo, Vítor Martins e Diogo Feio, oradores com vasta experiência de participação parlamentar europeia e nacional, bem como no exercício de altos cargos na administração pública central e local.

O segundo painel foca “Descentralização e Políticas Territoriais” e vai dar voz a quem está e esteve com as tarefas de definição e implementação de políticas de gestão territorial, designadamente, Ana Abrunhosa (CCDRC), Paulo Fernandes (CMF), Rui Nuno Baleiras (CFP) e António Covas (UAlgarve).

O terceiro painel traz uma roupagem nova aos debates mais tradicionais sobre desenvolvimento regional, na medida em que incorpora a dimensão empresarial associada a novos modelos de negócio que possam alavancar perfis alternativos de produção e especialização.

Versa sobre “Sustentabilidade Regional: novos modelos de negócio empresariais”, sendo moderado por Carlos Lobo (Ernst & Young) e contando com a participação de Florinda Matos (Instituto do Capital Intelectual), Vasco Lopes (Altran), João Nuno Serra (Enforce) e um representante da tecnológica Blend Store.

O debate final permitirá traçar rumos futuros de sustentabilidade regional, onde as energias renováveis e as novas tecnologias de informação e comunicação desempenharão um papel crítico na alavancagem dos negócios e na criação de mais emprego, atraindo e retendo novo capital intelectual e reforçando a competitividade dos territórios de baixa densidade.

As inscrições e todas as informações sobre o congresso, podem ser acedidas aqui.

 



Conteúdo Recomendado