UBI coordena projeto de mobilidade que evolve 30 instituições

Os avaliadores da candidatura destacaram o potencial impacto da mobilidade nos participantes e nas instituições parceiras, nos níveis local, regional e nacional.

O Projeto Erasmus International Credit Mobility (ICM) 2020-2023 envolve 30 instituições de Ensino Superior de 27 países.


A Universidade da Beira Interior (UBI) viu aprovado um projeto Erasmus + – International Credit Mobility (ICM), programa que permitirá a docentes, funcionários e estudantes de 30 instituições de Ensino Superior a participação em experiências de mobilidade em países fora da UE.


O projeto tem um financiamento de aproximadamente 500 mil euros e envolve um total de 27 países de África, Ásia, América do Norte, América do Sul e Europa. Este novo projeto fica assinalado pela entrada de uma dezena de novos países no universo de possibilidades de intercâmbio para a comunidade UBIana. São eles África do Sul, Angola, Bielorrússia, Cabo Verde, Canadá, Chile, Colômbia, Japão, Moçambique e Peru. Neste último caso, a candidatura é a resposta a um desafio lançado pela Embaixada Portuguesa para se iniciar um processo de aproximação entre IES portuguesas e peruanas. No caso da UBI será a universidade de Nacional de Santo António Abade, em Cusco.


Os avaliadores da candidatura destacaram o potencial impacto da mobilidade nos participantes e nas instituições parceiras, nos níveis local, regional e nacional. Salientaram ainda a relevância do projeto para a estratégia de internacionalização da UBI e dos 30 parceiros do Projeto.


“Embora este projeto exista há vários anos, só em 2017 a UBI se candidatou pela primeira vez. A partir de então temos sempre apresentado candidaturas e nos quatro projetos aprovados conseguimos um total aproximado de 1,5 milhões de euros”, diz o vice-reitor para o Ensino e Internacionalização, João Canavilhas. Mas as vantagens deste programa vão muito para lá da vertente económica. “O contacto com diferentes culturas permite que os participantes estejam mais sensibilizados para a importância da internacionalização e para a necessidade de aperfeiçoar os nossos sistemas de apoio e acompanhamento aos estudantes estrangeiros”, diz ainda.

Além do aprofundamento das relações institucionais com várias IES estrangeiras , a participação da UBI no ICM teve como resultados mais significativos a publicação de trabalhos científicos, elaborados por docentes da UBI e das Instituições de Ensino Superior parceiras do programa, a criação de um livro sobre a região dos Balcãs, que se ainda encontra em desenvolvimento, e a captação de estudantes de pós-graduação. Destaque-se ainda a realização de duas International Staff Training Weeks, que deram a conhecer a UBI e a região da Serra da Estrela às IES Parceiras.



Conteúdo Recomendado