Teatro da Guarda com descontos e “babysitting” para cativar novos públicos

Outra novidade consiste no lançamento da campanha “Dois em Um” que, em espetáculos pontuais, permitirá a oferta de um bilhete na compra de outro.

A Câmara Municipal da Guarda anunciou hoje a introdução de novos descontos e a criação de um serviço de “babysitting” com o objetivo de dar mais visibilidade ao Teatro Municipal local e para captar novos públicos. O vereador da Cultura da Câmara Municipal da Guarda, Victor Amaral, anunciou na conferência de imprensa de apresentação da programação do Teatro Municipal da Guarda (TMG) para os meses de janeiro, fevereiro e março, que a autarquia decidiu avançar “com três medidas novas” e reforçar a visibilidade geral do equipamento.
Uma das medidas está relacionada com a “reestruturação total do programa Amigos do TMG”, que possibilita, na compra de 30 euros em ingressos da mesma programação, a entrega gratuita do cartão Amigo do TMG, que permitirá a aquisição futura de bilhetes com 50% de desconto.
Outra novidade consiste no lançamento da campanha “Dois em Um” que, em espetáculos pontuais, permitirá a oferta de um bilhete na compra de outro.
Em 2016, o TMG também passa a proporcionar um serviço lúdico criativo de “babysitting”, em parceria com uma instituição local, que vai permitir que os pais deixem as crianças em segurança e acompanhadas por profissionais da educação e animação, enquanto assistem aos espetáculos.
Victor Amaral adiantou que as medidas visam a “captação de novos públicos” para o TMG e reforçar o seu posicionamento enquanto estrutura cultural “âncora”, de modo a afirmá-lo “em termos locais, regionais e nacionais” e manter a aposta na continuidade “daquilo que é a sua missão pública”.
Para além das novidades hoje apresentadas, o TMG mantém descontos de 50% para jovens até aos 25 anos e desempregados e de 30% para portadores de cartão de estudante ou cartão jovem, para maiores de 65 anos, famílias (mínimo de três pessoas, pais e filhos), grupos (dez ou mais pessoas) e funcionários da Câmara Municipal da Guarda.
O autarca referiu ainda que em 2015, com o TMG sem atividades culturais entre 15 de julho e 15 de setembro, foi registado um aumento da taxa de ocupação face ao ano anterior. “Em 2015, no conjunto das 143 sessões de atividades, tivemos uma taxa de ocupação de 61%”, quando em 2014 a taxa foi de 55%, adiantou. Para Victor Amaral, este dado “significa que o TMG está a captar mais pessoas para as suas propostas” e “revela que o Teatro está a cumprir a sua função”.
O vereador adiantou ainda que este ano a Câmara Municipal da Guarda deverá definir o novo modelo de gestão para aquele equipamento cultural que atualmente é gerido pela autarquia, após a extinção da empresa municipal Culturguarda, que assumia essa responsabilidade.
O TMG, inaugurado em 2005, é composto por dois cubos gigantes onde funcionam um grande auditório (626 lugares), um pequeno auditório (160), um café concerto e uma galeria de arte, entre outros espaços.




Conteúdo Recomendado