BPI fecha balcões em Belmonte e Vila Velha de Ródão

Os clientes dos balcões encerrados receberão cartas a informar do local em que as suas contas serão domiciliadas.

O Banco BPI vai fechar mais 25 agências a 30 de setembro, segundo uma nota informativa interna do banco, a que a Lusa teve acesso.

Este encerramento de balcões faz parte de um processo que já vem acontecendo há algum tempo no banco liderado por Fernando Ulrich, com vista a diminuir custos, e que é para continuar, como admitiu o gestor em junho, na apresentação de resultados do primeiro semestre.

“Não vou dar dados concretos sobre o que vamos fazer até ao fim do ano. Certo é que com um crescimento [económico] fraco a moderado, taxas [de juro] baixas e muita oferta no setor bancário, o tema dos custos vai ser um tema importante durante muito tempo”, afirmou o banqueiro.

No final de junho, o BPI contava com um total de 5.952 trabalhadores em Portugal e tinha 623 pontos de contacto com os clientes, entre balcões tradicionais, centros de investimento, lojas habitação e centros de empresas, estando previsto o fecho de mais 26 agências até final de julho, disse então Fernando Ulrich.

Aos encerramentos que vêm acontecendo juntam-se agora mais 25 balcões a 30 de setembro, sendo sete no norte do país, sete no centro, 10 no sul e um na Região Autónoma da Madeira.

É de destacar o fecho da histórica agência da Rua Sá da Bandeira, no Porto, local da sede do Banco Borges & Irmão, adquirido pelo BPI em 1996.

Os trabalhadores das agências encerradas deverão ser reintegrados em outras agências. Os clientes dos balcões encerrados receberão cartas a informar do local em que as suas contas serão domiciliadas.

Nos últimos meses, o BPI tem sido alvo de várias notícias devido às mexidas que pode vir a protagonizar no sector bancário.

Depois de falhada a oferta pública de aquisição (OPA) lançada pelo espanhol CaixaBank, não há para já avanços num eventual processo de fusão com o BCP.

Entretanto, foi noticiado que o BPI poderá vender o Banco de Fomento Angola (BFA), onde detém 50,01% do capital, tendo em conta as crescentes exigências do Banco Central Europeu quanto a entidades bancárias com exposição a Angola.

As agências do BPI a encerrar a 30 de setembro são as seguintes:

Norte:

– Santa Marta de Portuzelo (Viana do Castelo)

– Martim (Barcelos)

– Guimarães — D. João IV

– Ribeira de Pena

– Sá da Bandeira (Porto)

– Vilar do Paraíso (Vila Nova de Gaia)

– Romariz (Santa Maria da Feira)

Centro e ilhas:

– Mira

– Carregal do sal

– Belmonte

– Penacova

– Vila Velha de Ródão

– Ansião

– Soure

– Ponta do Sol — canhas (Madeira)

Sul:

– Morais Soares (Lisboa)

– Rego

– Amadora – São Braz

– Alapraia

– Sousel

– Moura

– Cuba

– Reguengos de Monsaraz

– Armação de Pêra

– Faro – Patacão



Conteúdo Recomendado