Requalificação do edifício da Biblioteca Municipal de Seia inicia no próximo mês

Durante o período de reabilitação do edifício as valências da biblioteca serão transferidas para a antiga Livraria e Casa Municipal da Cultura.

O edifício da biblioteca Municipal de Seia será o terceiro edifício a ser intervencionado no âmbito do Plano de Ação de Reabilitação Urbana do PEDU SEIA 2020 (Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano), proposta que materializa a aposta do Município na qualificação e modernização dos serviços públicos. Um investimento global de 160.673,89 €, adjudicado à empresa Edibeiras – Edifícios e Obras Publicas das Beiras, Lda, a iniciar durante o mês de março, com um prazo de execução de meio ano.

Segundo uma nota da autarquia, a biblioteca encontra-se já encerrada ao público, uma vez que é necessária “a transferência do acervo bibliográfico e do espólio”, sendo apenas assegurados os serviços mínimos. No decorrer das obras, os serviços de leitura de presença e consulta de jornais, revistas, e de empréstimo serão assegurados na antiga livraria municipal, localizado no largo do Município, enquanto que os serviços de gestão, animação e apoio às escolas far-se-á a partir da Casa Municipal da Cultura.

A intervenção no edifício da biblioteca compreende a reabilitação das características construtivas do edifício, pelo grau de degradação que o edifício atualmente apresenta ao nível da estrutura, cobertura, fachadas e infraestruturais (rede elétrica, telecomunicações, águas e esgotos). Também serão efetuadas modificações pontuais na organização interior dos espaços, tendo em vista melhorar as condições funcionais para a dinamização de atividades do livro e da leitura, das artes plásticas e performativas.

A reabilitação da biblioteca tem por base o desenvolvimento de um programa de utilização do edifício que considera as funções básicas da biblioteca municipal, a promoção do livro e dos hábitos de leitura, o depósito, conservação e acesso do público ao acervo bibliográfico, o depósito e conservação de espólios bibliográficos e artísticos, mas também as funções complementares de promoção de eventos de dinamização cultural e artística como sejam o teatro (sessões narrativas de contos, declamação), pequenos concertos musicais e as exposições temáticas (literatura e artes plásticas) e desenvolvimento de projetos educativos/formativos na área do livro, da literatura e das artes cénicas, explica a autarquia.

“Tratam-se efetivamente de funções da biblioteca que já se verificam atualmente, mas que a intervenção de reabilitação física do edifício pretende potenciar, designadamente apostando no aumento da procura dos utilizadores, no aumento dos eventos a realizar e num maior envolvimento da comunidade e dos parceiros culturais e do setor da educação, contribuindo para a dinâmica cultural da cidade e do centro histórico”, acrescenta a mesma fonte.




Conteúdo Recomendado