Proibido caçar em 94 concelhos até maio de 2018

Decisão tomada após incêndios de outubro.

A caça está proibida até 31 de maio de 2018 nas zonas consumidas pelos fogos, numa área superior a mil hectares de 94 concelhos repartidos pelos distritos de Aveiro, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Santarém, Setúbal, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

A suspensão da caça visa proteger espécies cinegéticas como o coelho bravo, a lebre, a perdiz ou a codorniz e está regulada pela portaria 333-A, de 3 de novembro.

Nos distritos de Castelo Branco, Coimbra, Guarda e Leiria ficou também estipulado que a caça a aves migratórias como o pombo ou o tordo está limitada a dois dias por semana, em vez dos atuais três dias. Para o dirigente do Movimento Caçadores Mais Caça, José Baptista, “a portaria é insuficiente, pois cria pressão nas regiões do Alentejo, Algarve e Oeste, com o fluxo de caçadores a dirigirem-se para os concelhos que não estão envolvidos por esta proibição”.

Por sua vez, o presidente da Fencaça, Jacinto Amaro, adiantou que “mesmo em concelhos não abrangidos pela medida houve zonas onde a atividade foi interrompida”.




Conteúdo Recomendado