Perito da PJ atingido por tiro de arma armadilhada em inspeção na Covilhã

O elemento da polícia científica estava a inspecionar uma habitação, onde tinha sido encontrado um homem com uma faca cravada no peito.

Um especialista da Polícia Científica da Polícia Judiciária (PJ) foi atingido, durante a tarde deste domingo, por um disparo de uma arma de fogo armadilhada, em Terlamonte, na Covilhã.

O perito, do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, foi alvejado num braço quando procedia à realização de uma inspeção judiciária no interior de uma habitação.

Em comunicado, a PJ começa por explicar que foi chamada ao local, após ter sido informada que um homem tinha sido encontrado pela GNR no interior da casa com uma faca de cozinha cravada na zona do peito, num aparente cenário de suicídio.

De acordo com a autoridade, apesar do “cumprimento do pertinente protocolo”, o especialista foi atingido “por um aparente disparo de arma de fogo armadilhada” para concretizar o suicídio. O engenho foi ativado quando o elemento da PJ “procedia à abertura de uma porta interior, da habitação em causa”.

O perito foi, “prontamente” assistido no Centro Hospitalar da Cova da Beira, e encontra-se, atualmente, “bem e livre de perigo de vida”.

Quanto ao suspeito – que ia começar a ser julgado amanhã pelo crime de violência doméstica -, permanece em estado grave no mesmo hospital que o elemento da PJ.

Ainda segundo a força policial, a GNR foi chamada, inicialmente, ao local depois de vários familiares mais próximos não terem conseguido comunicar como homem. Quando chegaram à casa, os militares depararam-se com o “indivíduo quase moribundo, a esvair-se em sangue”. Para além de desencadearem o necessário socorro, os elementos da GNR solicitaram a intervenção da PJ para investigar a situação.

Entretanto, prosseguem as necessárias diligências de investigação com vista ao cabal esclarecimento de todos os factos.



Conteúdo Recomendado