Município de Mêda aplica Plano de Fogo Controlado no território

O município de Mêda, no distrito da Guarda, está a implementar o Plano de Fogo Controlado, que contempla intervenções numa área total de mais de 500 hectares nos próximos cinco anos, foi hoje anunciado.

O plano está a ser aplicado no terreno pela Câmara Municipal de Mêda, através do Gabinete Técnico Florestal, em colaboração com os Bombeiros Voluntários de Mêda e com a equipa de sapadores da Associação de Agricultores da Ribeira da Teja e Vale do Côa.

A autarquia presidida por Anselmo Sousa refere em comunicado hoje divulgado que, no âmbito do Plano de Fogo Controlado, que abrange as várias freguesias do concelho, este ano “foram executados, aproximadamente, 40 hectares na freguesia de Vale Flor, Carvalhal e Pai Penela”.

A fonte refere, ainda, que também têm sido realizadas queimadas extensivas, “a pedido de produtores pecuários, com o objetivo de renovar as pastagens para os animais”.

“Estas parcelas estão previstas no Plano Municipal de Defesa da Floresta contra incêndios, aprovado durante o ano de 2020 e foram vertidas no Plano de Fogo Controlado também aprovado em Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios”, lê-se.

Segundo a Câmara Municipal de Mêda, estas ações “visam criar, nos espaços florestais, espaços com pouca carga combustível, de forma a serem utilizados como pontos de apoio no combate aos incêndios florestais, permitindo a proteção de zonas arborizadas, a criação de barreiras que aumentam a resiliência aos grandes incêndios e a renovação e melhoria das pastagens”.

A autarquia adverte que os munícipes que pretendam queimar sobrantes de mato provenientes de explorações florestais e agrícolas ou proceder à renovação de pastagens devem, obrigatoriamente, solicitar uma autorização prévia do Gabinete Técnico Florestal municipal (através do telefone 279 883 215) ou efetuar o pedido através da plataforma ‘online’ “Queimas e Queimadas”.



Conteúdo Recomendado