Hora muda na madrugada de domingo

O horário de inverno está a chegar. Às duas da manhã do domingo, 29 de outubro, os relógios deverão atrasar uma hora, para a 1h00.

Na madrugada de domingo, quando os ponteiros marcarem as 2 horas, os portugueses voltam a atrasar uma hora aos seus relógios, um ritual que começou precisamente há mais de cem anos, motivado por poupanças energéticas. Mas ao longo deste século houve exceções à regra e tivemos anos em que o nosso horário ficou alinhado com o resto da Europa.

Em Portugal houve um período de quatro anos em que foi adotada a hora central europeia. Foi em 1992 (não houve mudança para a hora de inverno) e durou até 1996. “Não era uma boa solução. Teve impactos negativos. No inverno de manhã ainda havia estrelas no céu e no verão havia luz solar até depois das 22 horas. Teve efeitos nas pessoas e no rendimento. Houve um aumento de acidentes rodoviários, porque as pessoas saíam de manhã ainda a dormir . O consumo de ansiolíticos disparou e teve um grande impacto nas escolas, sobretudo no inverno”, recorda o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), entidade que tem a responsabilidade sobre a hora legal em Portugal.

As primeiras ideias para mudar a hora tiveram eco no século XVIII, com o americano Benjamin Franklin a sugerir aos franceses, durante uma estada em Paris, que acordassem mais cedo para aproveitar a luz solar. Anos mais tarde, em 1895, na Nova Zelândia, George Hudson foi o proponente do adiantamento de duas horas durante o verão. Houve experiências locais na Inglaterra e no Canadá, mas foi o Império Alemão o primeiro a avançar oficialmente com a mudança de hora.



Conteúdo Recomendado