Héctor Sáez triunfa em etapa acidentada

O guardense David Rodrigues chegou em 27º lugar, subindo um lugar na na classificação geral, sendo agora sétimo.

O basco Héctor Sáez (Euskadi Basque Country-Murias) ganhou ontem a sexta etapa da 81.ª Volta a Portugal Santander, uma ligação de 189,2 quilómetros, entre Torre de Moncorvo e Bragança. A tirada, corrida debaixo de chuva, ficou marcada por várias quedas nos últimos três quilómetros, incluindo do camisola amarela, Gustavo César Veloso, do segundo classificado, João Rodrigues, ambos da W52-FC Porto, e de Joni Brandão e Henrique Casimiro (Efapel), quarto e quinto da geral. 

Na véspera de uma chegada em alto, o pelotão, depois de um início rápido e atribulado, decidiu prolongar o da de descanso, não se preocupando com a discussão da etapa, dando oportunidade ao sucesso de uma fuga de onze elementos, formada com cerca de 100 quilómetros percorridos. 

Benjamin Perry (Israel Cycling Academy), Julen Amezqueta (Caja Rural-Seguros RGA), Hector Saez (Euskadi Basque Country-Murias), Álvaro Trueba e David Livramento (Sporting-Tavira), Cyrille Thiéry (Swiss Race Academy), Txomin Juarísti (Equipo Euakadi), Filipe Cardoso (Vito-Feirense-PNB), Rafael Lourenço (UD Oliveirense-InOutbuild), Micael Isidoro (BAI Sicasal Petro de Luanda) e Gonçalo Leaça (LA Alumínios-LA Sport) foram os homens que se destacaram e discutiram a tirada. 

Numa fase final ondulada, sucederam-se os ataques na frente da corrida. Rafael Lourenço (UD Oliveirense-InOutBuild), que estava em condições de lutar pela vitória, caiu. Quem aproveitou da melhor forma esse infortúnio foram Héctor Sáez, que venceu, e Benjamin Perry, que, depois de atacar de longe e de ter sido alcançado pelo basco, ainda conseguiu a segunda posição, a 7 segundos. O terceiro foi mais um basco, Txomin Juarísti, a 10 segundos. 

Já depois de decidida a tirada, a estrada molhada também provocou mazelas no pelotão. Gustavo César Veloso foi ao chão, o mesmo sucedendo com João Rodrigues, entre outros. Porque as quedas aconteceram dentro dos 3 quilómetros finais, os corredores acidentados foram creditados com o tempo do grupo em que vinham inseridos, pelo que não houve consequências imediatas na luta pela geral, faltando saber se as mazelas são ou não condicionadoras do desempenho dos ciclistas. 

Gustavo Veloso prossegue no topo da classificação, com 15 segundos de vantagem sobre João Rodrigues e 22 segundos à melhor sobre Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano), único homem do top 5 que hoje não caiu. 

A etapa desta quarta-feira apenas mexeu com a classificação da montanha, que passou a ser comandada por Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista). Daniel Mestre (W52-FC Porto) continua à frente na geral por pontos e Emanuel Duarte (LA Alumínios-LA Sport) é o melhor jovem. Por equipas comanda a W52-FC Porto. 

A história da etapa de amanhã, a sétima da competição, deverá ser diferente. Os 156,2 quilómetros começam em Bragança e terminam na serra do Larouco, Montalegre. A meta coincide com um prémio de montanha de primeira categoria, resultante de uma escalada de 9,2 quilómetros a 5,8 por cento de inclinação. Antes disso, a 40 quilómetros do final, está colocada outra dificuldade de primeira categoria, Torneiros, uma montanha com 4,5 quilómetros e inclinação média de 8,7 por cento. Vai ser um dia importante na luta pela geral. 

Consulte as classificações completas aqui.



Conteúdo Recomendado