Habitantes da cidade da Guarda vão ser inquiridos sobre segurança

O Comando Distrital da PSP e o Instituto Politécnico da Guarda (IPG) anunciaram hoje a realização de um inquérito junto dos habitantes da cidade para apuramento das situações de insegurança “mais sensíveis”.

O inquérito, a realizar a partir de 01 de abril, no âmbito de um projeto de colaboração entre as duas entidades, destina-se a promover “um estudo sobre o medo, segurança e comportamento preventivo na cidade”, refere o IPG em nota hoje enviada à agência Lusa. Segundo a fonte, o inquérito intitula-se “Medo, segurança e comportamento preventivo na cidade da Guarda” e será desenvolvido com a colaboração da Junta de Freguesia da Guarda. Com o estudo, a PSP e o IPG pretendem “conhecer as situações percecionadas como mais sensíveis pela população e o desenvolvimento de práticas preventivas que possibilitem desenvolver ações orientadas de proteção e segurança dos cidadãos”. O inquérito é dirigido à população residente na área da freguesia urbana da Guarda, que pertence à jurisdição da PSP. O questionário será operacionalizado pelos agentes da PSP e pelos técnicos da Junta de Freguesia, através de contacto direto, receção nas caixas de correio ou preenchimento nas instalações da Junta, é referido. “Responda ao inquérito. Colabore por uma cidade mais segura”, é o apelo lançado aos habitantes da cidade pelas entidades envolvidas no projeto. Em julho do ano passado, o IPG e o Comando Distrital da PSP da Guarda assinaram um protocolo com vista à cooperação e à prestação de serviços entre ambas as instituições. O documento enquadra o apoio à organização, promoção, divulgação e participação mútua em seminários, conferências e palestras, bem como a promoção conjunta de trabalhos, projetos e investigações direcionadas para a melhoria das missões institucionais e territórios da sua intervenção. É no âmbito do protocolo que as duas entidades vão desenvolver o inquérito que visa identificar os principais problemas de insegurança e diagnosticar as zonas mais sensíveis de fenómenos perturbadores da segurança na cidade da Guarda.


Conteúdo Recomendado