GNR e PSP da Guarda com solução piloto para instalações com partilha de serviços

A Câmara Municipal da Guarda está a estudar com o Governo a possibilidade de os comandos locais da GNR e da PSP ficarem instalados no mesmo espaço e partilharem alguns serviços, anunciou hoje o presidente do município.

Segundo Carlos Chaves Monteiro, no âmbito de uma reunião com o gabinete do secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, foi “analisada a ideia” de juntar as duas forças de segurança no mesmo espaço onde está atualmente instalado o Comando Territorial da GNR e de partilharem alguns serviços, por exemplo balneários e refeitório.

“E foi-nos referido que o senhor secretário de Estado até via com bons olhos este projeto. E, portanto, está na mesa do gabinete do senhor secretário de Estado o estudo de uma solução piloto de, naquele espaço do quartel da GNR, poderem ser construídas [instalações para as duas forças de segurança]”, disse hoje o autarca no período de Antes da Ordem do Dia da Assembleia Municipal da Guarda.

Carlos Chaves Monteiro adiantou que “pode haver uma linha de financiamento” de dois milhões de euros para a intervenção prevista, que será realizada em sintonia com o Comando Territorial da GNR.

O autarca referiu que “há uma vontade forte” da autarquia em “rasgar” uma rua em frente do Teatro Municipal da Guarda, onde está situada a GNR, e de “compensar o Estado” pela cedência do espaço.

Há vários anos que o assunto das instalações dos comandos da GNR e da PSP da Guarda é falado localmente, por ambas as forças policiais ocuparem vários espaços dispersos pela cidade.

O Comando Territorial da GNR da Guarda ocupa as antigas instalações do Regimento de Infantaria e um outro edifício, próximo da confluência das autoestradas A23 (Guarda-Torres Novas) e A25 (Aveiro-Vilar Formoso), onde funciona o Destacamento de Trânsito.

O Comando Distrital da PSP da Guarda tem os serviços dispersos por vários locais da cidade, incluindo o edifício do antigo Governo Civil.



Conteúdo Recomendado