Galp e Goldenergy disputam leilão de energia da DECO

A Associação de Defesa dos Consumidores conseguiu atrair cerca de 150 mil potenciais clientes para o comercializador que apresentar o tarifário mais atraente.

A Galp e a Goldenergy, do grupo Dourogas, disputam hoje o segundo leilão da DECO, destinado a reduzir a fatura energética dos consumidores. A EDP, a maior comercializadora nacional, apesar de ter levantado o caderno de encargos, optou por ficar fora da corrida.

A operação, que conta com cerca de 150 mil potenciais clientes, avança no mesmo dia em que preço do gás natural sofre um novo agravamento de 2,4%, decretado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) e que afetará cerca de 1,3 milhões de clientes.

A DECO defende que esta iniciativa pode ajudar as famílias a contornar o aumento da sua fatura. “No caso de um perfil de consumo comum, o tarifário combinado de eletricidade e gás natural permite às famílias pouparem entre 50 a 70 euros anuais, aproximadamente, face à oferta regulada [disponibilizada pela EDP Serviço Universal e Lisboagás]”, refere a associação de defesa dos consumidores. E acrescenta: “a poupança pode ser superior a 100 euros por ano, caso as famílias tenham um consumo elétrico que exija potências mais elevadas (acima de 10,35 kVA)”.

Ao contrário da iniciativa realizada, em 2013, orientada apenas para a eletricidade, este dois comercializadores vão agora poder fazer propostas isoladas de eletricidade, bem como ofertas combinadas de eletricidade e gás natural. Foi opção que atraiu a Galp.

O leilão da DECO em 2013, que atraiu cerca de 600 mil consumidores, foi ganho pela Endesa, comercializadora que desde então tem perdido quota no segmento doméstico de eletricidade. O grupo italiano, ao contrário do que sucede com os seus principais concorrentes, continua a não ter oferta de gás natural, impedindo-o de fazer propostas combinadas. Um negócio de que a Galp não pretende precisamente abrir mão e que a levou a posicionar-se neste leilão.

A petrolífera nacional tem também sofrido uma erosão da sua quota no mercado do gás natural. Os dados da ERSE, do primeiro trimestre de 2014, revelam uma redução da posição da Galp, quer a nível do número de clientes, quer do consumo abastecido. Uma tendência que contrasta com o reforço da espanhola Gas Natural Fenosa e, em menor expressão, da Goldenergy, que em maio lançou, pela primeira vez, uma oferta combinada de eletricidade e gás natural com um desconto de 20% sobre o termo fixo na eletricidade, bem como no gás natural, que já lhe angariou mais de 10 mil contratos, confirmou ao Diário Económico o seu presidente, Nuno Moreira.

O retrato traçado pela ERSE revela ainda que a EDP mantém a liderança, no critério de número de clientes. Em arço, a Galp controlava já só 27,2% do número de clientes, contra 36,7% no ano anterior. Em contrapartida, a EDP passou a deter 46% dos consumidores (menos 0,3 pontos percentuais do que em fevereiro de 2014) e a Goldenergy 26,8% (menos 0,1 pontos percentuais do que no mês anterior).

O vencedor do novo leilão da DECO, cujas propostas tarifárias são entregues em envelope fechado, será conhecido na próxima terça-feira, 1 de julho.

A associação de defesa dos consumidores enviará depois a todos os inscritos uma estimativa da poupança obtidas com o tarifário proposto, cabendo ao consumidor decidir se a aceita ou não. Este período de reflexão decorre entre 15 de julho a 30 de setembro, altura em que formalizaram contrato com o novo comercializador.



Conteúdo Recomendado