Fiscalização vai ser reforçada nas esplanadas (e podem até ser fechadas)

Governo considera também a necessidade de uma maior fiscalização em setores de atividade onde têm surgido surtos de SARS-CoV-2.

As forças de segurança vão reforçar a fiscalização nas esplanadas e podem mesmo encerrá-las se não estiverem a ser cumpridas as medidas de contenção da pandemia, anunciou esta quarta-feira o Ministério da Administração Interna.

Em comunicado, o ministério tutelado por Eduardo Cabrita adianta ainda que os infratores também deverão ser responsabilizados.

A decisão surge após um encontro da Estrutura de Monitorização do Estado de Emergência, que acompanha regularmente as medidas em vigor no território do continente e no âmbito da pandemia.

Nesta reunião, por videoconferência, participaram os Secretários de Estado das várias áreas governativas e de coordenação regional, para além dos responsáveis das Forças e Serviços de Segurança (GNR, PSP, SEF e ASAE), da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e das Forças Armadas.

A necessidade de uma maior fiscalização em setores de atividade onde têm surgido surtos de SARS-CoV-2 foi igualmente equacionada, tanto pelo atraso no controlo da pandemia como pelo efeito negativo nos riscos de incidência em concelhos com pouca população.

O impacto positivo na economia, resultante da primeira fase de desconfinamento, foi igualmente assinalado.



Conteúdo Recomendado