Empresa intermunicipal vai gerir água e saneamento em Seia, Gouveia e Oliveira do Hospital

O modelo de gestão “apresenta-se como o mais equilibrado, entre uma empresa comercial, com proveitos próprios, inerentes à sustentabilidade financeira da empresa”.

Os municípios de Seia, Gouveia e Oliveira do Hospital constituíram uma empresa intermunicipal para gerir o sistema de abastecimento de água e de saneamento nos três concelhos, foi hoje anunciado.

A escritura de constituição da empresa, designada Águas Públicas da Serra da Estrela, EIM, S.A. (APSE), foi celebrada na sexta-feira no edifício dos Paços do Concelho de Seia, no distrito da Guarda.

A Câmara de Seia refere em comunicado enviado à agência Lusa que a sociedade anónima “de capitais exclusivamente públicos irá gerir o sistema intermunicipal de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais dos referidos concelhos” dos distritos de Guarda (Seia e Gouveia) e de Coimbra (Oliveira do Hospital).

“Com a formalização legal da empresa intermunicipal, que tem na presidência do Conselho de Administração Carlos Alexandrino, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, e a sede em Seia, estão agora reunidas as condições para que em termos operacionais se venham a concretizar todos os ganhos evidenciados, nos vários e exaustivos estudos realizados”, adianta a nota.

Segundo o documento, o modelo de gestão “apresenta-se como o mais equilibrado, entre uma empresa comercial, com proveitos próprios, inerentes à sustentabilidade financeira da empresa, mas de domínio público, com a aplicação de um tarifário justo, com uniformização de tarifas, mas garantindo-se a acessibilidade económica por parte das famílias, de que são exemplo as tarifas sociais”.

A APSE “ambiciona ser uma referência no setor, com ganhos de eficiência e qualidade de serviço, uma estratégia perseverante ao nível da sustentabilidade ambiental, e com elevado incremento na capacidade de investimento e intervenção”, de acordo com os municípios envolvidas no projeto.

A nota acrescenta que estão já aprovados, ao abrigo de fundos comunitários (programa POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade), “intervenções superiores a quatro milhões de euros, distribuídas pela melhoria e construção das redes de água e saneamento nos três municípios” abrangidos pela nova empresa intermunicipal.



Conteúdo Recomendado