Cruzamento de dados deteta fugas superiores a 200 milhões

Muitos contribuintes apresentaram rendimentos abaixo dos pagamentos que receberam, segundo o relatório do combate à fraude e evasão fiscal.

O Estado cruzou dados fiscais e de pagamentos com cartões de crédito e de débito e conclui que, no ano passado, houve uma fuga de pelo menos 217 milhões de euros.

Muitos contribuintes apresentaram rendimentos abaixo dos pagamentos que receberam, segundo o relatório do combate à fraude e evasão fiscal a que o “Diário Económico” teve acesso.

No documento, o Estado considera que foram detetadas potenciais irregularidades por omissões em sede de IRS, IRC e na base tributável de IVA.

No ano passado foram instaurados 457 processos para levantar o sigilo bancário e 366 foram resolvidos com a autorização voluntária dos contribuintes.

O relatório do combate à fraude e evasão fiscal adianta que, em 2014, as dívidas às Finanças ascendiam a cerca de 14 mil milhões de euros.

Um total de 13.379 contribuintes, com dívidas superiores a 250 mil euros, foram responsáveis por 61% dessa dívida (devem 8,8 mil milhões de euros).



Conteúdo Recomendado