Covid-19: Secretário de Estado da Saúde considera que “medo não deve paralisar os portugueses”

O secretário de Estado da Saúde vincou hoje, a um dia de o país entrar numa nova fase de desconfinamento, que o medo da covid-19 “não deve paralisar” os portugueses, mas sim torná-los os cidadãos “mais atentos e vigilantes”.

Portugal, lembrou António Lacerda Sales, entra na segunda-feira numa nova fase de desconfinamento “onde a responsabilidade dos portugueses é tão determinante como tem sido até aqui”.

“O medo não nos deve paralisar mas sim tornar mais atentos e vigilantes na nossa missão coletiva: zelar pela nossa saúde e pela de quem nos rodeia”, disse o governante na conferência de imprensa diária de atualização dos dados da covid-19.

Portugal regista hoje 1.218 mortes relacionadas com a covid-19, mais 15 do que no sábado, e 29.036 infetados, mais 226, segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção Geral da Saúde.

A segunda fase de desconfinamento começa na segunda-feira, mantendo-se o dever cívico de recolhimento e com uma prorrogação do estado de calamidade pública.




Conteúdo Recomendado