Covid-19: Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela pede apoios para têxteis e vestuário

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) exige do Governo apoios específicos que ajudem as empresas do setor têxtil e do vestuário a ultrapassar a crise causada pela covid-19, foi hoje anunciado.

As exportações de têxteis e de vestuário das empresas da região registam “uma quebra de quase 30%”, por isso, a CIM-BSE, que tem sede na Guarda, apela ao Governo “para reforçar os apoios e evitar o aumento [de] desemprego e dos problemas sociais no futuro próximo”.

“É por isso, fundamental, que o Governo reforce os apoios a estas empresas, permitindo o acesso ao regime de ‘lay-off’ simplificado e aumente as subvenções previstas para a formação para que seja possível suspender parcial e temporariamente a atividade industrial, sem perda de postos de trabalho, o que é fundamental para o equilíbrio económico e social da região”, defende o presidente da CIM-BSE, Luís Tadeu, que também é o presidente da Câmara Municipal de Gouveia.

Numa nota enviada hoje à agência Lusa, o responsável refere que, “de acordo com a análise aos dados do INE [Instituto Nacional de Estatística], a região das Beiras e Serra da Estrela registou uma quebra de cerca de 30% nas exportações de têxteis e vestuário em 2020, sendo uma região particularmente atingida pelos efeitos económicos causados pela pandemia de covid-19”.

“No subsetor do vestuário de tecido, essa redução foi ainda superior”, acrescenta.

Segundo a CIM-BSE, a quebra nos negócios nos referidos setores “pode ter implicações sociais graves no futuro a curto prazo, sobretudo porque a indústria têxtil e [de] vestuário é muito representativa no total de trabalhadores da indústria transformadora da região”.

No contacto estabelecido com as empresas, a Comunidade Intermunicipal “percebeu que não existem perspetivas de retoma nos principais mercados europeus – que representam 75% das exportações de têxteis e vestuário da região – nos próximos meses, temendo, por isso, pelos efeitos devastadores que isso possa ter nas empresas e no emprego na região”, conclui a fonte.

A CIM-BSE é constituída por 15 municípios, sendo 12 do distrito da Guarda (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Meda, Pinhel, Seia, Sabugal e Trancoso) e três do distrito de Castelo Branco (Belmonte, Covilhã e Fundão).

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.531.448 mortos no mundo, resultantes de mais de 114 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.351 pessoas dos 804.956 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



Conteúdo Recomendado