Compras ‘online’ vão continuar a crescer

As compras ‘online’ vão representar uma cada vez maior fatia das transações comerciais ainda que as lojas continuem a ser predominantes, de acordo com um estudo realizado pela escola de negócios IESE.

O estudo, baseado num inquérito a mais de 300 responsáveis ou donos de empresas, das quais 20% nasceram no universo ‘online’, estimam que nos próximos anos mais de 27% das compras sejam realizadas ‘online’.

A esse total somam-se 24% mais de compras que são estudadas e pesquisadas ‘online’ antes de serem concretizadas nas lojas que serão usadas, exclusivamente, em 30% das transações.

Dados preliminares do estudo foram divulgados hoje por Mario Capizzani, professor do IESE, no arranque do 1º encontro sobre comércio eletrónico (‘e-commerce’) que decorre no campus da escola de negócios em Barcelona.

Segundo Capizzani uma em cada três das empresas ouvidas no estudo estão a estabelecer ou consideram estabelecer uma unidade ou divisão separada para ‘e-commerce’, com 40% dos sondados a considerar que isso ajudará a aumentar as receitas.

Melhorar o contacto com os clientes é para 20% o principal objetivo dessas plataformas, sendo que 7% “ainda não sabe exatamente como o ‘e-commerce’ cria valor” e que, em 15% dos casos, a cultura ou postura da empresa continuam a atrasar esta evolução.

Joan Jordi Vallverdú, responsável do OmnicomMediaGroup, detalhou, por seu lado o avanço das compras ‘online’ no universo europeu, com destaque para Espanha onde 55% dos utilizadores da internet já compraram ‘online’.

Segund Vallverdu Espanha liderará, na Europa, o aumento em número de ‘e-shoppers’ (mais 15%) e de vendas (mais 25%) ainda que, até 2013, as vendas ‘online’ representem apenas 4% das vendas totais.

 


Conteúdo Recomendado