Camané sobe ao palco do Teatro Municipal da Guarda no sábado

“Infinito Presente” é o título do aguardado novo registo de Camané e o seu primeiro disco em cinco anos, que será apresentado no grande auditório do Teatro Municipal da Guarda (TMG), no próximo sábado, a partir das 21h30.

No ano em que se assinalam 20 anos sobre a edição de “Uma Noite de Fados”, Camané regressa com um disco novo. “Infinito Presente” é o título do aguardado novo registo de Camané e o seu primeiro disco em cinco anos. Sucessor de “Do Amor e dos Dias”, editado em setembro de 2010 – pelo meio, editou em 2013 a antologia “O Melhor 1995-2013” – “Infinito Presente”, sétimo registo de estúdio de Camané, editado dia 4 de maio de 2015.

Camané sobe ao palco do grande auditório do Teatro Municipal da Guarda, no dia 27 de fevereiro, às 21h30.

Dos temas que compõem “Infinito Presente” destaque para duas composições de José Júlio Paiva, bisavô de Camané (“Conta e Tempo” e “Aqui Está-se Sossegado [fado espanhol] ”), um inédito de Alain Oulman (“A Correr”), um tema de Vitorino Salomé (“Medalha da Senhora das Dores”) e a presença dos “cúmplices” habituais Manuela de Freitas e José Mário Branco. O título-tema do disco, “Infinito Presente”, é um poema de David Mourão-Ferreira (cujo título original é “Corpo Iluminado, XII”), poeta de referência na obra de Camané. A par de discos anteriores, “Infinito Presente” conta com produção, arranjos e direção musical de José Mário Branco que coassina com Manuela de Freitas a supervisão artística.

Os interessados podem adquirir os bilhetes aqui.




Conteúdo Recomendado