ATN lança campanha de apoio urgente à Reserva da Faia Brava

Em comunicado, a associação explica que precisa urgentemente de aumentar a disponibilidade de comida e de água para toda a vida selvagem e doméstica.

A Associação Transumância e Natureza (ATN) lançou uma campanha de apoio urgente à Reserva da Faia Brava com o objetivo de enfrentar a fase crítica de calor, seca e risco de incêndio que se vive.

“A Reserva da Faia Brava está em grande risco neste momento”, alerta a Organização Não Governamental (ONG), que tem como missão a conservação e criação de espaços para a natureza.
Nesta campanha, a ATN identifica as principais necessidades que tem “para enfrentar esta fase crítica de calor, minimizando os seus efeitos e prevenindo a ocorrência de incêndios”.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a associação explica que precisa urgentemente de aumentar a disponibilidade de comida e de água para toda a vida selvagem e doméstica.

Na lista do que é necessário adquirir estão 10 reservatórios de 1.000 litros para distribuir no campo (350 euros cada), uma cisterna para trator de 3.000 litros (3.000 euros), um reboque de transporte de animais para os poder mobilizar em caso de emergência (3.000 euros) e forragem extra para as vacas e os cavalos (30 euros por fardo de palha, sendo necessários cinco por semana).

O aumento da vigilância, com a contratação de três trabalhadores que ajudarão também na manutenção de água e comida (1.000 euros por vigilante), e a manutenção do sistema de vigilância (50 euros por dia) são outras das necessidades sentidas.

A ATN recorda que, desde 2005 – data do último grande incêndio que destruiu boa parte da propriedade da Reserva da Faia Brava – tem desenvolvido “uma série de medidas preventivas de incêndio”, mas que, atualmente, e com os poucos recursos que possui, “começam a ser insuficientes”.

Neste âmbito, apela à contribuição de todos os amigos, sócios e amantes da natureza, através de uma conta no Novo Banco (IBAN: PT50 0007 0000 0016 5433 1132 3).

Segundo a ATN, com a estratégia que vem desenvolvendo, “já foram feitas conquistas muito importantes na Faia Brava, mas a natureza precisa do seu tempo”.

Esta ONG é gestora da primeira e única área protegida privada do país, a Reserva da Faia Brava, inserida na ZIF de Algodres/Vale Afonsinho e no Parque Arqueológico do Vale do Côa.



Conteúdo Recomendado