Assembleia da Guarda congratula-se com nomeação de Américo Rodrigues para DGArtes

A Assembleia Municipal da Guarda aprovou hoje, por maioria, um voto de congratulação pela nomeação de Américo Rodrigues para diretor-geral das Artes.

Aquele órgão, presidido por Cidália Valbom (PSD), aprovou hoje, com 64 votos a favor e oito abstenções, a proposta que foi apresentada pelo deputado municipal do CDS-PP José Carlos Lopes.

Na moção, a Assembleia Municipal da Guarda deliberou “congratular-se com a nomeação de Américo Rodrigues para o exercício de um alto cargo da administração pública como diretor-geral das Artes”, que assumiu no dia 13.

O documento refere que Américo Rodrigues é natural da Guarda e antes de assumir o cargo exercia as funções de técnico superior do setor da Educação da Câmara Municipal da Guarda.

“Américo Rodrigues é mais um valor seguro da Guarda que abandona o local onde nasceu para poder desenvolver e expressar todas as suas competências na área cultural”, disse José Carlos Lopes.

Tiago Gonçalves, do PSD, louvou “o cidadão Américo Rodrigues e o patamar que conseguiu alcançar enquanto profissional” e disse que “orgulha a Guarda por ter chegado a esse patamar”.

O deputado Aires Dinis, da CDU, referiu que é amigo de Américo Rodrigues e, pelo trabalho desenvolvido anteriormente, o novo responsável pela direção geral das Artes “ganhou resiliência e experiência” para “ultrapassar todas as dificuldades que vai encontrar” no desempenho das funções.

Já Marco Loureiro, do BE, disse que “é sempre de ficar triste” pela saída de Américo Rodrigues da Guarda, mas sublinhou o sentimento de alegria por os seus projetos pessoais terem atingido um “patamar tão elevado”.

Américo Rodrigues, que nasceu na Guarda em 1961, foi diretor do Teatro Municipal da Guarda (2005-2013) e coordenador da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço (2015-2018) naquele concelho.

Licenciado em Língua e Cultura Portuguesas pela Universidade da Beira Interior e Mestre em Ciências da Fala pela Universidade de Aveiro, Américo Rodrigues é poeta, ator, encenador, ‘performer’ na área da poesia sonora e programador cultural.

Em 2011, foi distinguido com a Medalha de Mérito Cultural, pelo contributo para o desenvolvimento cultural da região da Guarda.




Conteúdo Recomendado