Aldeias Históricas apostam nos turistas fidelizados e na captação de novos visitantes

A coordenadora da Estrutura de Gestão e Coordenação do PROVERE das Aldeias Históricas disse que a estratégia, “mais de curto prazo”, é colocar o foco no turismo nacional e espanhol.

As Aldeias Históricas de Portugal estão a apostar em campanhas que visam a manutenção dos turistas já fidelizados e a conquista de novos visitantes para um destino considerado “único e diferenciador”, foi hoje anunciado.

“Em termos de objetivos de comunicação, a aposta passa pela manutenção dos turistas já fidelizados e a conquista de novos turistas para um destino que é verdadeiramente único e diferenciador”, disse à agência Lusa Dalila Dias, coordenadora da Estrutura de Gestão e Coordenação do PROVERE das Aldeias Históricas.

Segundo a responsável, numa época marcada pela pandemia causada pela covid-19, “estão a ser promovidas campanhas de promoção das Aldeias Históricas de Portugal, sobretudo em suportes digitais, que são, hoje, a principal fonte de informação dos turistas nacionais e estrangeiros”.

“Esta fase é especialmente importante, pois, com a abertura da possibilidade de viajar (embora com constrangimentos devido ao contexto pandémico), existe um potencial muito grande de turistas que procuram um destino menos povoado e mais sustentável. Ou seja, um destino como o das Aldeias Históricas de Portugal”, referiu.

Nesse sentido, estão a ser desenvolvidas várias ações para as Aldeias Históricas estarem “em evidência nos principais motores de busca” e a produção de conteúdos “que inspirem e motivem as Aldeias Históricas como destino de eleição, seja para uma estadia de fim de semana ou de férias mais ou menos prolongadas”.

Os conteúdos estão a ser partilhados fundamentalmente nas redes sociais, “com resultados que estão a ser amplamente superados”.

Dalila Dias referiu que no final de julho serão ativadas “algumas campanhas focadas no destino e nos seus atributos (património, pequenas rotas, gastronomia, Grande Rota: ‘walking/cycling’, alojamentos diferenciadores, entre outros)”, mas também no plano de animação “12 em Rede – Aldeias em Festa”, com “enfoque nos meios digitais, mas também através de ‘press trips’, algumas com posicionamentos específicos”.

“Para além disso, de forma complementar e pontual, temos estabelecido parcerias com a comunicação social para fortalecimento do ‘top of mind’ do destino Aldeias Histórias de Portugal junto dos públicos-alvo”, rematou.

A coordenadora da Estrutura de Gestão e Coordenação do PROVERE das Aldeias Históricas disse ainda à Lusa que a estratégia, “mais de curto prazo”, é colocar o foco no turismo nacional e espanhol.

“Mas claro que, com o sucessivo levantamento de restrições de viagens, vamos abraçar também outros mercados que são habitualmente nossos visitantes habituais”, acrescentou.

Quanto ao fluxo turístico verificado nos primeiros tempos de verão, Dalila Dias adiantou que a informação recolhida junto de postos de turismo e de agentes privados “é francamente muito positiva”.

“De acordo com a informação recolhida junto dos agentes económicos estabelecidos nas Aldeias Históricas de Portugal e em localidades satélite, junho apresentou-se muito favorável, sendo que alguns consideraram mesmo o melhor mês de sempre”, concluiu.

Integram a rede das Aldeias Históricas de Portugal Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso.




Conteúdo Recomendado