A empresa do Fundão que vende 450 borregos por dia

Com um volume anual de negócios de sete milhões de euros, a empresa garante uma dúzia de postos de trabalho diretos e tem planos para continuar a crescer.

Dos quatro centros de engorda que a Gestiovinos possui em três explorações agrícolas, situadas no concelho do Fundão, saem por dia cerca de 450 borregos para abastecer as grandes superfícies do grupo Jerónimo Martins.

O mesmo é dizer que sai do concelho do Fundão boa parte da carne de borrego que chega à mesa de milhares de consumidores portugueses e de outras nacionalidades, uma vez que muito do produto será posteriormente revendido para outros países.

A empresa Gestiovinos foi criada em 2013 pelo casal Paulo Brito e Margarida Brito, afirmou-se em poucos anos, posicionando-se entre as maiores da Península Ibérica no que diz respeito à produção e comercialização de ovinos para os mercados interno e externo.

Com um volume anual de negócios de sete milhões de euros, a empresa garante uma dúzia de postos de trabalho diretos e tem planos para continuar a crescer.
“Vamos continuar a evoluir e temos novos projetos para o futuro no setor agro-pecuário”, disse ao JF a empresária Beatriz Brito, sem revelar, para já, os pormenores dos novos investimentos que o casal de empresários tem em perspectiva.

Recentemente, a Gestiovinos investiu cerca de quatro milhões de euros na construção de edifícios nas três quintas (Quinta da Boavista, Quinta do Ortigal e Tapada dos Frades) onde desenvolve a atividade e que correspondem no conjunto a uma área de cerca de 500 hectares nas freguesias do Telhado, Alcaria e Fundão.
“A construção de edifícios destinados à engorda de borregos permite-nos trabalhar todo o ano”, refere Beatriz Brito, explicando que a Gestiovinos trabalha com cerca de 700 produtores de vários pontos do país.

“Recebemos animais com peso mínimo de 12 quilos e que ficam depois nos nossos quatro centros de engorda intensiva até atingirem 30 quilos (machos) e 28 quilos (as fêmeas).

Só depois disso são comercializados para o grupo Jerónimo Martins”, acrescenta a empresária que gere o negócio com o marido.
A Gestiovinos dedica-se também à produção própria de ovelhas, possuindo um efetivo de cinco mil animais.