Vida de Carolina Beatriz Ângelo retratada na peça de teatro “O Livre Pensamento”

Nascida na Guarda a 16 de abril de 1878, Carolina Beatriz Ângelo foi a primeira mulher a votar no país, por ocasião das eleições da Assembleia Constituinte, em 1911.

A peça, criada e produzida pela Sincera Teatro, estará em cena no Teatro Municipal da Guarda, em sessão dupla, nos dias 16 e 17 de outubro, pelas 10 horas e tem entrada livre, sendo que as escolas interessadas devem fazer a sua inscrição previamente.

Trata-se de uma peça de teatro sobre a importência da luta de Carolina Beatriz Ângelo pelos direitos das mulheres numa sociedade machista.

Num país governado por homens, Carolina Beatriz Ângelo lutou pelo direito das mulheres ao voto. Conseguiu contornar a lei e torna-se a primeira mulher a votar em Portugal e em toda a Europa Central e do Sul, nas eleições de maio de 1911. Morre aos 33 anos, 4 meses depois de ter enfrentado um parlamento e um governo que queriam que o direito de voto permanecesse masculino. Em 1913, o governo republicano altera novamente a lei, especificando que só os cidadãos do sexo masculino podiam votar, eleger e ser eleitos. Em 1931 é finalmente concedido o voto ao sexo feminino, mas não a todas as mulheres. Na realidade só depois de 43 anos de ditadura, depois da revolução de 25 de Abril de 1974 é que são abolidas todas as restrições ao direito ao voto das mulheres em Portugal.




Conteúdo Recomendado