Turismo Centro de Portugal apresentou visão para o turismo da região na próxima década

A entidade de turismo reuniu-se em Assembleia Geral, onde foram apresentados planos estratégicos para 2020-30.

A Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal (TCP) reuniu-se ontem em Assembleia Geral (AG) ordinária, na qual apresentou aos associados a sua visão para os próximos dez anos do turismo na região Centro de Portugal.


Esta visão para o futuro está plasmada em dos documentos estruturantes, o Plano Regional de Desenvolvimento Turístico 2020-2030 e o Plano de Marketing, assim como num novo modelo de governança da própria entidade regional.


A Assembleia Geral, cujos trabalhos foram dirigidos por Humberto Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Penacova, e secretariados por Carina Gomes, vereadora da Câmara Municipal de Coimbra, teve lugar no auditório da CCDRC – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, em Coimbra, e contou com a presença de António Veiga Simão, presidente da CCDRC, e de dezenas de associados da TCP, nomeadamente autarquias e associações diversas, que aprovaram todos os pontos da ordem de trabalhos, por unanimidade.


Numa breve introdução, Pedro Machado, presidente da TCP, explicou que a apresentação do Plano Regional de Desenvolvimento Turístico 2020-2030 iria mostrar à AG “a visão da TCP para o turismo a 10 anos”. “Os documentos resultam de uma auscultação exaustiva de vários players, da área do turismo e não só, como Comunidades Intermunicipais, PROVEREs, associações, universidades ou politécnicos”, disse. “Vivemos um momento de transição. Entre 2014 e 2018 o Centro de Portugal registou um crescimento notável e os indicadores de 2019 são muito positivos. É uma realidade que nos permite lançar este desafio e introduzir elementos de consolidação”, acrescentou.


A apresentação do Plano Regional de Desenvolvimento Turístico 2020-2030 esteve a cargo de Pedro Rosa, da consultora Deloitte, autora deste trabalho. Simultaneamente, foram feitas referências ao Plano de Marketing e ao novo modelo de governança da TCP, que completam o triângulo em que assenta a estratégia da TCP para a próxima década.


A AG seguiu depois a sua ordem de trabalhos, que incluiu a aprovação de alterações estatutárias e do plano de atividades de 2020, assim como do orçamento, mapa de encargos plurianuais e mapa de pessoal do próximo ano. Um pedido de adesão à TCP por parte da ADIRAM – Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede de Aldeias de Montanha foi outro dos assuntos aprovados.


A Assembleia Geral terminou com um voto de louvor à direção da Turismo Centro de Portugal, na pessoa do seu presidente Pedro Machado, pelo trabalho em defesa da região, solicitado por Lino Ferreira, presidente da ACILIS – Associação de Comércio, Indústria, Serviços e Turismo da Região de Leiria.




Conteúdo Recomendado