Politécnico da Guarda estabelece protocolo com CEPESE para acelerar a sua produção científica

O protocolo prevê a criação de um pólo de investigação do próprio CEPESE nas instalações do IPG, uma forma de intensificar a produção científica no interior.

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG)  aposta na investigação através da cooperação com CEPESE – Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade, sediado no Porto. Segundo uma nota do IPG, vão ser lançados projetos de investigação, intercâmbio de informações estatísticas, estudos, conferências, estágios para finalistas e inserção de recém-licenciados no mercado de trabalho.

As duas entidades assinam hoje um protocolo para potenciar a capacidade de investigação científica do IPG e para aumentar a sua capacidade de produzir inovação e transmissão de conhecimento à sociedade e à economia. O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, irá presidir à assinatura do protocolo.

A primeira ação conjunta será “um projeto de investigação de grande qualidade” para, em 30 meses, produzir um livro sobre a história da Guarda, intitulado “História da Cidade da Guarda: das Origens à Atualidade”.

Segundo o Presidente do Instituto Politécnico da Guarda, Joaquim Brigas, “a cooperação com o CEPESE vai permitir desenvolver a produção científica das escolas do IPG, estreitando a sua ligação às empresas, às instituições da Administração Pública e aos agentes sociais e culturais da região”.  “Esta parceria vai dar-nos também outro peso para participarmos em projetos internacionais, nomeadamente com universidades espanholas”, acrescenta.

O protocolo prevê a criação de um pólo de investigação do próprio CEPESE nas instalações do Politécnico da Guarda, uma forma de intensificar a produção científica no interior do IPG. “Os docentes e investigadores do IPG vão poder participar em projetos que já estejam em curso no CEPESE, ou até mesmo dirigir grupos de investigação na área das ciências sociais e humanas”, afirma Fernando de Sousa, presidente do CEPESE, que assinará o protocolo com Joaquim Brigas.




Conteúdo Recomendado