PJ detém coautor de homicídio qualificado ocorrido em Foz Côa

A Polícia Judiciária (PJ) da Guarda deteve um homem, de 23 anos, suspeito da coautoria, e foragido, de um crime de homicídio qualificado ocorrido no mês de julho em Foz Côa, anunciou hoje aquela força de segurança.

“A detenção, que surge na sequência de outra concretizada no decurso da última semana, em Lisboa, constitui o culminar de incessantes diligências investigatórias, que determinaram a mobilização, no domingo, de investigadores do Departamento Investigação Criminal da Guarda e da Unidade Local de Évora da Policia Judiciária”, indicou a PJ, em comunicado.

Segundo a força de segurança, além desta segunda detenção, ocorrida em Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, foi também possível localizar e apreender a viatura automóvel utilizada pelos dois homicidas, que terão cometido o crime por motivos torpes, relacionados com a dissolução de um casamento forçado, envolvendo uma menor com apenas treze anos, filha da vítima mortal.

O detido, de 23 anos, vai ser presente às autoridades judiciárias tendo em vista interrogatório judicial e a eventual aplicação de medidas de coação.

Relacionado com o crime que ocorreu no dia 05 de julho, em Vila Nova de Foz Côa, no distrito da Guarda, a PJ já tinha detido outro homem, de 35 anos, também suspeito de homicídio qualificado.

“O suspeito está fortemente indiciado pelo crime de homicídio qualificado” e foi-lhe decretada prisão preventiva, após ter sido presente às autoridades judiciárias para efeitos de primeiro interrogatório, avançou a PJ no passado dia 31 de julho.

A PJ acrescentava que a vítima, um homem de 39 anos, foi surpreendida “pelo detido na sua própria residência e aí” foi atingida “mortalmente com um disparo, que lhe causou morte imediata”.

Naquele dia, João Reis, das relações públicas do Comando Distrital da GNR da Guarda, disse que o homem teria “entre 35 e 40 anos” e foi encontrado “caído na via pública, vítima de um disparo de arma de fogo”, pelas 09:00.

“Os meios de socorro deslocaram-se para o local e a vítima foi transferida para as urgências básicas do Centro de Saúde de Vila Nova de Côa, mas acabou por falecer”, acrescentou a fonte da GNR, explicando que a PJ tinha assumido a investigação do caso.




Conteúdo Recomendado