Pedro Dias conhece acórdão a 8 de março

O coletivo de juízes do Tribunal da Guarda agendou, para o próximo dia 8 de março, a leitura do acórdão relativo ao julgamento de Pedro Dias.

As alegações finais, que começaram ontem, terminaram hoje. Recorde-se que tanto o Ministério Público como os advogados de defesa das vítimas pediram a pena máxima para o homem também conhecido por ‘Piloto’.

Durante a audiência de hoje, a mãe de Liliane Pinto saiu da sala do tribunal a chorar. “Não aguento mais”, disse revoltada ao ouvir a forma como a filha foi assassinada.

Pedro Dias admitiu o homicídio do guarda Caetano, mas disse que não o fez com intenção, queria apenas assustar o militar da GNR que, alegadamente, o estava a agredir.

Quanto aos homicídios de Liliane e Luís Pinto, o arguido negou ser o autor dos crimes, atirando a culpa para cima do guarda Ferreira, o GNR que sobreviveu ao ataque. Por esta razão, a advogada Mónica Quintela pediu a absolvição pelos homicídios de Liliane e Luís Pinto, admitindo, porém, condenação para os outros dois homicídios, um tentado e outro consumado.

Pedro Dias está acusado de três crimes de homicídio qualificado sob a forma consumada, três crimes de homicídio qualificado sob a forma tentada, três crimes de sequestro, crimes de roubo de automóveis, de armas da GNR e de quantias em dinheiro, bem como de detenção, uso e porte de armas proibidas.

Ministério Público pede pena máxima para Pedro Dias




Conteúdo Recomendado