Empresa de peletes investe 15,5 ME na Guarda e cria 50 postos de trabalho

Uma empresa nacional de fabrico de peletes vai investir 15,5 milhões de euros na instalação de uma unidade de produção na Plataforma Logística da Guarda e criar 50 novos postos de trabalho.

O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro (PSD), disse, no período de antes da ordem do dia da reunião quinzenal do executivo, que a escritura pública de compra e venda de dois lotes de terreno na Plataforma Logística (lotes 22 e 23) foi celebrada entre a autarquia e os representantes da empresa do norte do país.

Segundo o autarca, a empresa vai investir 15,5 milhões de euros e “criar 50 postos de trabalho na área da atividade económica de fabricação de peletes”.

Carlos Chaves Monteiro adiantou que a direção da unidade fabril, que estará “direcionada para a exportação”, prevê, “logo que conclua o investimento e comece a laborar, nos cinco anos subsequentes”, realizar “130 milhões de euros de valor de negócio”.

“Ora, este é o trabalho que não se vê só quando nós [câmara municipal] fazemos as escrituras, porque é o momento da sua visibilidade, mas corresponde a um trabalho intenso que nós, ao longo dos tempos, vamos desenvolvendo, procurando captar cada vez mais investimento”, afirmou o autarca aos jornalistas, no final da reunião camarária.

Carlos Chaves Monteiro acrescentou que o projeto “irá ser executado no mais breve curto espaço de tempo”, porque “é essa a vontade dos dois empresários” envolvidos no investimento.

“Acredito que dentro de seis meses o projeto esteja aprovado e que, imediatamente a seguir, as obras se iniciem, como os dois empresários me referiram”, declarou.

De acordo com o presidente da câmara, os investidores indicaram que, “a partir deste momento, querem pôr este projeto em velocidade de cruzeiro para começarem a desenvolver a atividade económica” na Plataforma Logística da cidade mais alta do país.

A Plataforma Logística da Guarda, edificada perto da localidade de Gata, nas proximidades da cidade, é uma infraestrutura transfronteiriça inserida na Rede Nacional de Plataformas Logísticas, contemplando áreas de transportes/logística, localização empresarial, inovação tecnológica e de apoio e serviços.

A plataforma representou um investimento de 34 milhões de euros e é considerada um “projeto âncora” para o desenvolvimento empresarial e económico da região, disponibilizando um total de 196 lotes.



Conteúdo Recomendado