Guarda tem percurso temático dedicado a Miguel de Unamuno para atrair visitantes

A Câmara Municipal da Guarda criou um percurso temático dedicado a Miguel de Unamuno, intitulado “Essa Guarda que tantas vezes atraiu os meus olhares”, com o objetivo de captar mais visitantes para a cidade, foi hoje anunciado.

O vereador Victor Amaral, com os pelouros da cultura e do turismo, disse à agência Lusa que o percurso temático pretende levar os turistas aos locais que foram visitados pelo escritor espanhol Miguel de Unamuno (1864-1936), em novembro de 1908, e referidos na obra “Por Tierras de Portugal y España” [“Por Terras de Portugal e Espanha”], publicada em 1911.

O trajeto possibilita que os visitantes e todos os interessados possam percorrer “os espaços físicos do património monumental e cultural da cidade que, no fundo, está referenciado na obra de Miguel de Unamuno”.

“São sete referências dos espaços emblemáticos que Miguel de Unamuno trilhou nessa passagem pela Guarda e que nós propomos uma revisitação. No fundo, é um itinerário literário cultural que tem a ver com a obra, tem a ver com essa experiência, com essa passagem de Miguel de Unamuno, e que nós reconstituímos e atualizamos para um trajeto turístico-cultural do nosso património da cidade da Guarda”, disse Victor Amaral.

O “Percurso unamuniano na Guarda” pode começar ou terminar na estação ferroviária, porque foi a partir daquele local que o escritor espanhol “percorreu a cidade nesta sua mirada, nesta passagem, pela cidade mais alta de Portugal”, explicou o autarca.

Para além da estação dos caminhos-de-ferro, o roteiro que recria os passos de Miguel de Unamuno naquela cidade também inclui a “Pensão Santos” [hoje tem a denominação de Hotel Santos] – onde esteve alojado -, a Porta do Sol, a Torre dos Ferreiros, a igreja da Misericórdia, a Sé Catedral e o então Liceu Nacional da Guarda [hoje Escola do 1.º ciclo do Ensino Básico Augusto Gil].

O vereador Victor Amaral reconhece que o itinerário criado pela autarquia através do Museu da Guarda, a partir da obra de “um autor tão importante para a literatura mundial” que um dia passou pela cidade, é útil para aumentar a captação de visitantes.

“Nessa obra, Miguel de Unamuno, de facto, fala da Guarda. E fala da Guarda, na sua passagem, que foi breve, unicamente uma tarde e uma manhã, mas que na nossa opinião é algo importante e quisemos, no fundo, evocar, através desta proposta deste itinerário”, explicou.

Segundo o autarca, o mote principal para a criação do percurso foi a obra “A Guarda a Miguel de Unamuno”, da autoria do pintor Florencio Maíllo (Salamanca, Espanha), que participou na primeira edição do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea da Cidade da Guarda, que decorreu entre os dias 28 de maio e 14 de junho, e que está patente na Torre dos Ferreiros, um dos locais visitados pelo escritor espanhol.

O folheto com o roteiro do “Percurso unamuniano na Guarda” é disponibilizado nas instalações do Welcome Center e do Museu daquela cidade.




Conteúdo Recomendado