Covid-19: Município de Manteigas quer ser alternativa às praias do litoral

O município de Manteigas, no distrito da Guarda, pretende ser uma alternativa às praias do litoral, devido às limitações causadas pela pandemia da covid-19, e tenciona captar turistas para o território.

O presidente da autarquia, Esmeraldo Carvalhinho, disse hoje à agência Lusa que o município, que se situa na Serra da Estrela, decidiu fortalecer a promoção das potencialidades locais, para captar visitantes nos próximos meses.

“Face à situação que se vive neste momento no país, não haverá grandes possibilidades de se fazer turismo nas praias e o nosso território, com espaços abertos, no âmbito do denominado turismo de natureza, pode ser uma alternativa às famílias impedidas de fazer praias no litoral”, disse.

O Conselho Empresarial Municipal de Manteigas (CEMM) reuniu na quarta-feira e, entre outras medidas, decidiu desenvolver “uma campanha de ‘marketing’ territorial planeada, tendo em vista a captação do turismo interno nesta primeira fase, através da criação de diversas ações de comunicação”, nomeadamente o “fortalecimento ao nível da publicidade do território”, segundo o autarca.

Na sessão, realizada com o objetivo de analisar os efeitos da pandemia da covid-19, foram explicadas as medidas já adotadas pela Câmara de Manteigas e decididas iniciativas para dinamizar a economia local.

O município refere em comunicado que foi decidido o “reforço financeiro do Fundo Municipal de Emergência Social para resolução de situações emergentes da quebra de rendimentos das famílias” e realizar um investimento público, na ordem dos 600 mil euros, “designadamente ao nível da construção de obras municipais por forma a mitigar os efeitos da pandemia na economia local (área da construção civil)”.

O município também determinou aderir à plataforma digital de vendas ‘online’ ‘Marketplace’ “BEIRANOSSA”, apoiada pelos 15 municípios da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela e administrada e desenvolvida pela Associação Empresarial da Região da Guarda – NERGA.

Esmeraldo Carvalhinho adiantou à Lusa que a autarquia de Manteigas pretende “reforçar a economia local”, para continuar “a criar postos de trabalho” e manter as taxas de crescimento que se verificavam antes da pandemia.

O município decidiu aplicar verbas que não foram gastas em atividades canceladas e em outras áreas que não são prioritárias, em ações mais urgentes como o reforço do Fundo Municipal de Emergência Social.

“É absolutamente necessário que todo e qualquer município faça a redefinição das rubricas orçamentais à nova realidade, para mitigar os efeitos da pandemia junto das famílias e das empresas”, afirmou.

O presidente da Câmara Municipal de Manteigas preside ao CEMM (que visa colaborar na definição das políticas municipais de desenvolvimento económico), que é constituído por representantes locais dos setores primário, secundário, terciário e economia social, do NERGA e do Instituto de Emprego e Formação Profissional.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 294 mil mortos e infetou mais de 4,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Portugal entrou no dia 03 em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.




Conteúdo Recomendado