Covid-19: Farmácias e CTT lançam serviço de entrega de medicamentos em casa

A Associação Nacional de Farmácias (ANF) e os Correios de Portugal (CTT) juntaram-se para lançar, a partir de hoje, um novo serviço de entrega de medicamentos ao domicílio, em resposta à pandemia de covid-19.

“Os portugueses vão poder receber medicamentos em casa em todo o país. Um novo serviço farmacêutico postal permite aos cidadãos fazer encomendas às farmácias à distância, por ‘email’ ou telefone. Poderão ainda receber em casa os medicamentos temporariamente indisponíveis na sua farmácia, sem necessitarem de uma segunda deslocação”, anunciaram a ANF e os CTT em comunicado conjunto.

A ANF e os CTT salientam que a iniciativa vai “facilitar a quarentena dos portugueses”, evitando deslocações às farmácias para a compra de medicamentos.

A lista de farmácias aderentes e todos os contactos necessários para fazer as encomendas estão disponíveis nos ‘sites’ www.farmaciasportuguesas.pt e www.ctt.pt.

Os CTT garantem a entrega no dia seguinte de todas as encomendas realizadas até às 16 horas. “Tendo em conta o atual contexto de epidemia, o serviço será disponibilizado a um preço promocional, até 30 de abril, de três euros mais IVA por entrega”, informam as entidades.

O serviço está preparado para responder às receitas médicas, mas também a necessidades de outros medicamentos e produtos de saúde.

“Com este novo serviço, os CTT ajudam os portugueses a cumprir as recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS), entregando em casa os medicamentos, contribuindo para a segurança e bem-estar de todos”, realçou João Sousa, administrador dos CTT.

Por seu turno, Cristina Gaspar, vice-presidente da ANF, assinalou que “como maior rede de saúde pública em Portugal, as farmácias assumem a responsabilidade de adotar todas as medidas úteis à contenção desta epidemia”.

No comunicado é ainda vincado que “os CTT estão desde a primeira hora a implementar medidas de mitigação de contágio pelo novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, na sua rede de retalho e em todo o processo de tratamento e entrega de correio e encomendas”.

O novo coronavírus já infetou mais 480 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 22.000.

Portugal regista hoje 60 mortes associadas à covid-19, mais 17 do que na quarta-feira, e 3.544 casos de infeção, segundo a DGS.




Conteúdo Recomendado