Covid-19: Câmara do Sabugal promove campanha com conselhos para os emigrantes

A Câmara Municipal do Sabugal vai promover, em agosto, uma campanha sobre os cuidados que emigrantes e residentes em outros pontos do país devem ter durante a sua presença no território, para evitar eventuais contágios de covid-19.

“A Câmara tem preparada uma campanha, idêntica à do período mais difícil da pandemia, de aconselhamento local. A campanha, a realizar com o apoio das Juntas de Freguesia, será feita em todo o território concelhio, no sentido do aconselhamento e da prevenção”, disse hoje à agência Lusa o presidente do município do Sabugal, António Robalo.

Segundo o autarca, a campanha incluirá a publicação de avisos e de conteúdos nas redes sociais.

“Apesar da situação, todos aqueles que vêm ao concelho do Sabugal, neste verão, são bem-vindos, desde que cumpram aquilo que nós estamos também a cumprir, no fundo, os conselhos da Direção-Geral da Saúde (DGS), como o distanciamento social e as várias medidas de proteção, como a utilização de máscaras e afins”, referiu.

Nesta matéria, tanto os residentes como aqueles que visitam o território em férias, no verão, estão em “situação igualitária”, referiu.

António Robalo disse à Lusa que não tem elementos concretos sobre a presença de emigrantes no concelho, visto que costumam deslocar-se em maior número no mês de agosto, mas vaticina que este ano, devido à pandemia, “as pessoas podem não se deslocar tanto como nos anos anteriores”.

“A vinda das pessoas [tanto de quem vive no estrangeiro como em outras zonas do país] era muito na ótica de visitarem os familiares e amigos, mas também para usufruírem das festas e das nossas tradições e da capeia arraiana, que este ano não se vão realizar. Como não vai haver essa alegria nas aldeias como num verão normal, é de admitir que as pessoas virão em menor número”, justificou.

O presidente da autarquia do Sabugal, reconhece, no entanto, que a presença de emigrantes no concelho, que denomina de “vitamina ‘E'”, é sempre importante para a dinamização da economia local.

“Costumo até dizer que, para o Sabugal, a vinda dos emigrantes é a nossa vitamina ‘E’, porque é uma altura de dinamização da nossa restauração, dos nossos serviços e dos negócios das empresas de construção civil. E, isso, ainda é uma vitamina para o resto do ano”, explicou.

Este ano, “talvez não se faça sentir com tanta força e eficácia a ação dessa vitamina de emigrantes”, prevê António Robalo.

O município do Sabugal situa-se no distrito da Guarda, junto da fronteira com Espanha.




Conteúdo Recomendado