Comerciantes da Guarda com redução de vendas no período do Natal

Os comerciantes da região da Guarda tiveram em 2020 uma redução nas vendas de Natal em comparação com o período transato, segundo o resultado de um inquérito realizado pela associação empresarial local, foi hoje anunciado.

A Associação Empresarial da Região da Guarda (NERGA) realizou, entre os dias 04 e 08 janeiro, um inquérito junto dos seus associados da área do comércio para obter resultados relativamente às vendas da quadra natalícia.

Da análise das 78 respostas obtidas, a associação presidida por Pedro Tavares concluiu que “a maior parte das empresas” teve “redução nas vendas em comparação com o ano transato”.

Segundo o documento, relativamente à percentagem de quebras no negócio em relação a igual período anterior, “verifica-se que 42,9% [dos inquiridos] refere que teve quebras até 20%, 28,6% sofreu quebras entre 41% e 60%, enquanto 25% teve quebras entre 20% e 40%”.

O questionário também apurou que “as empresas da área do comércio começam aos poucos a perceber a importância do comércio ‘online’ e a ver o mesmo como uma oportunidade de crescimento e transformação dos seus negócios”, segundo a associação empresarial NERGA.

Apesar da redução das vendas verificada devido à pandemia causada pela covid-19, “a maior parte dos empresários continua com expectativas de recuperação”, de acordo com o documento a que hoje a agência Lusa teve acesso.

O presidente da associação NERGA, Pedro Tavares, disse à Lusa que os resultados obtidos no inquérito empresarial “eram expectáveis”, dado que devido à pandemia “as pessoas estão a retrair-se no consumo”.

Os dados apurados “não surpreendem porque devido à atual situação, e aos receios das pessoas, o consumo de Natal teve uma diminuição considerável”, acrescentou.

“Os comerciantes já tinham perspetivas negativas [para o negócio] e era expectável que o período do Natal tivesse uma contração, em resultado do ano que vivemos”, disse.



Conteúdo Recomendado