Câmara do Fundão vai distribuir máscaras reutilizáveis à população

A Câmara do Fundão, no distrito de Castelo Branco, vai distribuir máscaras reutilizáveis à população como medida de combate à propagação da covid-19, disse hoje à agência Lusa o presidente do município, Paulo Fernandes.

“Ampliámos este programa de distribuição de máscaras e, além das 4.000 máscaras que vamos dar aos produtores de cereja para serem usadas durante a campanha, vamos entregar máscaras às restantes pessoas do concelho, isto através de uma rede colaborativa que integra o município e outras entidades”, apontou.

Segundo especificou, o programa tem como base a rede colaborativa “#Fundão Mask”, que foi criada em março pelo projeto Matriz, em conjunto com costureiras voluntárias, com residentes no Centro de Migrações do Fundão e com a própria autarquia e empresas.

Esta rede foi agora alargada a juntas de freguesia do concelho e à indústria dos lanifícios e confeções, e permitirá aumentar a capacidade produtiva das máscaras, que são feitas de acordo com as regras das entidades públicas e com acompanhamento técnico do Departamento Têxtil da Universidade da Beira Interior.

A autarquia pretende assim distribuir um total de cerca de 24 mil máscaras, quatro mil das quais para a apanha da cereja e as outras para a restante população.

“O objetivo é fazer chegar uma máscara a todos os fundanenses”, apontou.

O autarca lembra ainda a importância destas máscaras, que podem ser lavadas e reutilizadas, para ajudar a fazer face à escassez de artigos de proteção no mercado.

A distribuição para a população deve começar no fim da próxima semana e será feita através das juntas de freguesia, de pontos de entrega na cidade, bem como da rede de apoio aos mais idosos, que foi criada no âmbito da resposta à pandemia.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou perto de 184 mil mortos e infetou mais de 2,6 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Portugal contabiliza 820 mortos associados à covid-19 em 22.353 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.




Conteúdo Recomendado