Cabazes de Natal esgotaram queijo da Serra em Celorico da Beira

Iniciativa do Solar do Queijo vendeu duas toneladas de queijo, 200 quilos de nozes e uma tonelada de mel A comercialização de cabazes de Natal com produtos tradicionais de Celorico da Beira esgotou o queijo da Serra produzido no município, entre outros produtos. A iniciativa do Solar do Queijo, promovida pelo segundo ano consecutivo, ultrapassou […]

Iniciativa do Solar do Queijo vendeu duas toneladas de queijo, 200 quilos de nozes e uma tonelada de mel

A comercialização de cabazes de Natal com produtos tradicionais de Celorico da Beira esgotou o queijo da Serra produzido no município, entre outros produtos. A iniciativa do Solar do Queijo, promovida pelo segundo ano consecutivo, ultrapassou «todas as expectativas», confirmou António Silva, vereador da autarquia e membro do Conselho de Administração da Empresa Municipal de Celorico da Beira (EMCEL).
 
Segundo dados oficiais, foram vendidas nesta campanha duas toneladas de queijo, 200 quilos de nozes e uma tonelada de mel. A estes produtos autóctones juntou-se uma garrafa de vinho do Dão com o rótulo do Solar do Queijo, sendo que o preço dos cabazes variava entre 30 e 45 euros, consoante o tipo de produtos escolhidos, já que era possível fazer várias combinações. Este ano o Solar do Queijo comercializou quatro cabazes diferentes (Nobre; Udaca, que resultou de uma parceria estabelecida com a União das Adegas Cooperativas do Dão; Estojo Classic e estojo Premium).
 
A ideia era promover e valorizar os produtos tradicionais da região na época natalícia e, em simultâneo, ajudar os produtores do município. Um objectivo concretizado «em toda a linha, pois esgotou-se a totalidade do queijo Serra da Estrela, assim como as nozes e o mel disponíveis no concelho», adiantou o autarca.
 
António Silva salientou também que estes produtos foram «totalmente adquiridos aos produtores locais, pelo que se contribuiu para criar riqueza no concelho». De resto, este ano foi batido o recorde de venda de queijo em Celorico da Beira, acrescentou. Para o êxito dos cabazes de Natal do Solar do Queijo também contribuíram as acções de promoção realizadas em Lisboa e Coimbra, no início de Dezembro. «Devido aos reduzidos stocks dos nossos produtores de queijo fomos mesmo obrigados a cancelar a iniciativa promocional prevista para a cidade do Porto», exemplificou o vereador. Mas esta proposta não é a única inovação que a EMCL conta introduzir. Actualmente, o Solar do Queijo está a desenvolver um portal online que permitirá comprar queijo da Serra directamente a um dos 120 produtores existentes no concelho. A ideia é abrir «uma nova linha de comercialização com potenciais consumidores no país e no mundo», justificou António Silva.
 
Entretanto, a autarquia anunciou que está a implementar o processo de HACCP (em português, Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos) nas queijarias tradicionais licenciadas no município. Actualmente, já aderiram a esta medida 36 unidades, tendo sido aberto um concurso para a prestação de serviços de um laboratório de segurança alimentar, ao qual caberá realizar as análises necessárias nas queijarias envolvidas. Esta iniciativa irá custar ao município cerca de 500 euros, por ano, por cada produtor que rubricou o protocolo. «Temendo ver desaparecer uma parte de extrema importância do património deste concelho, a Câmara de Celorico da Beira decidiu ajudar os seus produtores de queijo para poderem continuar a exercer a sua actividade em condições previstas pela lei», justifica-se em comunicado. Por outro lado, esta medida fica a dever-se às «constantes mudanças» que a legislação tem vindo a sofrer no sector de produção e manipulação de produtos alimentares e à «falta de acompanhamento informativo por parte das entidades relacionadas».



Conteúdo Recomendado