Barclays quer sair de alguns mercados de matérias-primas

Banco britânico deve anunciar amanhã uma redução da sua atividade na negociação de matérias-primas, um ajustamento que pode custar muitos postos de trabalho, noticia o Financial Times.

A pressão sobre a receita, fruto da regulação mais apertada, é uma das razões que levaram o Barclays de abandonar a negociação de alguns metais e matérias-primas agrícolas e energéticas, algo que outros ‘majors’, como o JPMorgan e o Morgan Stanley, também já fizeram.

Até agora o Barclays não fez qualquer comentário.

Este parece ser mais um passo da reestruturação levada a cabo pelo presidente executivo Antony Jenkins. Os analistas esperam que esse ajustamento chegue em breve aos negócios de securitização, derivados e também à exposição aos mercados emergentes.




Conteúdo Recomendado