Dois irmãos luso-franceses detidos na Guarda por posse ilegal de armas

A Polícia Judiciária deteve na Guarda dois irmãos luso-franceses, de 23 e 27 anos, por suspeita de ligação a grupos radicais islâmicos. Os irmãos viviam há três meses numa aldeia do concelho de Almeida.

A notícia é avançada pela SIC Notícias que revela que, além das detenções realizadas na última sexta-feira após buscas domiciliárias e às duas viaturas dos suspeitos, foram ainda apreendidas duas pistolas de 9 milímetros, munições, um aerossol e ainda um punhal.

Mas isto não é tudo. Segundo a estação de Carnaxide, os inspetores da Polícia Judiciária encontraram também uma arma que estava envolvida num pano com manchas de sangue e ainda um exemplar do Corão.

A investigação começou em janeiro quando um dos suspeitos deu entrada no hospital com ferimentos de bala. À PJ, o jovem disse que estava a passear o cão quando ouviu um estrondo e se apercebeu de que tinha sido atingido.

Os inspetores não acreditaram na versão contada pelo suspeito e começaram a investigar, tendo vindo a descobrir que os dois jovens têm antecedentes criminais em França por crimes como burla, roubo e crimes contra o património.

Durante os interrogatórios, um dos suspeitos confessou ter-se convertido ao islamismo há quatro anos e justificou a sua presença e a do irmão na aldeia portuguesa com o facto de a mãe, que mora em França, lhes ter pedido que tratassem da campa do pai que ali está sepultado.

Veja a reportagem aqui.



Conteúdo Recomendado