Criada confraria para valorizar e divulgar a morcela típica da Guarda

A ideia passa por “valorizar e promover um produto endógeno da Guarda” que “é único”.

A Confraria da Morcela da Guarda foi criada naquela cidade com o objetivo de valorizar e promover uma iguaria gastronómica típica que “tem estado desaproveitada”, disse hoje à agência Lusa o fundador, Acácio Patrício Pereira.
Segundo o responsável, que fundou a associação sem fins lucrativos com dois amigos, António Carlos Santos e Jacinto Dias, a ideia passa por “valorizar e promover um produto endógeno da Guarda” que “é único”. “É uma iguaria que tem estado votada ao abandono, tem estado desaproveitada e desconhecida de muitos. Pretendemos dar-lhe a dignidade que merece, porque ela serviu de alimento a uma série de gerações”, justificou.
A morcela da Guarda é um enchido feito com sangue e gorduras de porco, a que se juntam pão de trigo, cebola picada, sal, cominhos, colorau e salsa. O mentor do projeto disse ainda que a confraria “tem por objeto a defesa, o prestígio, a valorização patrimonial, a promoção da morcela e todos os seus derivados, bem como a promoção de tudo o que direta e indiretamente possa contribuir para a defesa e valorização da morcela, na vertente da produção, transformação, investigação científica e tecnológica”. “Visa preservar um produto de gerações que, com a atual alteração a nível industrial, poderá estar em risco, e é necessário preservá-la”, observou.
Acácio Patrício Pereira contou à Lusa que a morcela é um derivado da matança do porco, tradicionalmente realizada no período do inverno, “que era a estrutura base da alimentação de muitas famílias, ao longo do ano”. “A matança do porco era algo que era feito em todas as famílias e hoje está reduzida a situações pontuais”, vincou.
Com a criação da confraria da morcela típica da cidade mais alta do país “pretende-se também dinamizar o comércio local, a pequena indústria [produtora da iguaria] e o turismo”, disse.
“A morcela da Guarda é única no seu paladar. Consegue ser doce, crocante, macia e aveludada. Só quem a prova é que consegue alcançar o verdadeiro sabor único e exclusivo deste produto que sabe a serra [da Estrela]”, afirmou Acácio Patrício Pereira. A Confraria da Morcela da Guarda já foi criada por escritura pública, seguindo-se “os necessários passos para promover a morcela e a região onde ela é feita”, adiantou aquele elemento fundador. “Queremos envolver toda a gente que tenha interesse em promover o que é nosso e a nossa terra. É uma causa que diz respeito a todos”, disse. Segundo o responsável, os próximos passos do projeto estão relacionados com a constituição da associação e a eleição dos seus órgãos sociais.



Artigos Relacionados / Pub