Indústria nacional abranda queda em novembro

Setor secundário português perdeu menos no décimo primeiro mês do ano passado.

O final de 2015 não foi animador para a indústria nacional. Após uma recuperação entre março e julho, agosto trouxe os primeiros sinais negativos que outubro e novembro confirmaram: o setor secundário está a cair.

De acordo com os dados do INE, novembro trouxe um abrandamento do ritmo de outubro, mas ainda assim a variação homóloga foi negativa. Em novembro de 2015, o volume de negócios caiu 0,9% face ao mesmo mês de 2014, apesar de um aumento de 5,9% na categoria de bens de consumo e uma variação positiva de 3,9% nos bens de investimento.

O setor da energia continua a ser o grande destaque pela negativa, com uma queda cada vez maior ao longo dos últimos meses e que chegou em novembro aos 11,3%. As vendas para o mercado nacional caíram novamente, e as vendas para o exterior ficaram abaixo do registado em outubro.

Apesar da quebra no volume de negócios, os dados de emprego na indústria são animadores. O índice de emprego, remunerações e horas trabalhadas voltaram a registar variações positivas face ao período homólogo, dando sinais de uma maior aposta no setor.




Conteúdo Recomendado