Hotelaria regista aumento de 37,3% na região Centro

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), entre Janeiro e Abril os hóspedes aumentaram 10,9% e as dormidas 11,2%.

Em Abril de 2017, a hotelaria alojou 1,9 milhões de hóspedes que proporcionaram 5,1 milhões de dormidas, um aumento de 20,2% e 23,2%, respetivamente.
Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), entre Janeiro e Abril os hóspedes aumentaram 10,9% e as dormidas 11,2%.

As dormidas em hotéis (68,8% do total) apresentaram um crescimento de 24,1%. Registaram-se aumentos nas dormidas em todas as tipologias, com destaque para a evolução verificada nos aldeamentos turísticos (39,9%) e nas Pousadas (32,4%).

Quanto ao mercado interno, este contribuiu com 1,3 milhões de dormidas, que representaram um crescimento de 26,3% comparativamente com o período homólogo de 2016. Os mercados externos também aceleraram, com mais 22,1% em Abril, atingindo 3,7 milhões de dormidas. Nos quatro primeiros meses de 2017, as dormidas de residentes aumentaram 5,9% e as de não residentes 13,3%.

Os três principais mercados de não residentes – Reino Unido, Alemanha e Espanha – verificaram aumentos de 12,7%, 20,5% e 102,5%, respetivamente.
Por sua vez, as dormidas de residentes em França desaceleraram para um aumento de 2,0%, após aumentos significativos nos três primeiros meses do ano.
Entre os principais países, destacam-se ainda os crescimentos apresentados em Abril pelos mercados brasileiro (61,0%), polaco (49,8%), irlandês (30,3%), belga (22,6%) e americano (22,0%). Segundo o INE, estes mercados também se destacaram na evolução entre Janeiro e Abril, especialmente o Brasil (60,5%) e a Polónia (39,4%).

No que diz respeito às dormidas por regiões, observou-se um aumento generalizado das dormidas nas várias regiões do país, destacando-se os crescimentos verificados nas regiões Centro (37,3%), RA Açores (30,6%) e Algarve (28,8%). As dormidas distribuíram-se principalmente pelo Algarve (33,1% do total) e AM Lisboa (25,5%). No conjunto dos quatro primeiros meses do ano todas as regiões apresentaram crescimentos, com destaque para a RA Açores (17,6%) e AM Lisboa (15,2%).

Por sua vez, os proveitos totais atingiram 267,1 milhões de euros e os de aposento 192,6 milhões de euros, com assinaláveis aumentos de 29,1% e 32,3%, respetivamente.



Conteúdo Recomendado