Dormidas crescem 10,1% em janeiro

A hotelaria portuguesa registou em janeiro de 2014 um crescimento de 10,1% no número de dormidas, tendo registado nesse período 1,7 milhões de dormidas.

Os dados do INE, revelados na quarta-feira, indicam que para este resultado, contribuíram as dormidas dos residentes (+9,6%) e não residentes (10,3%), face a igual período do ano passado. Os proveitos registaram igualmente um crescimento (+6,4% nos proveitos totais e +7,6% nos de aposento. Neste indicador, o crescimento desacelerou face a dezembro de 2013, período em que os proveitos cresceram 11,1%. O mercado britânico evidenciou um crescimento de 7,4% nas dormidas, depois de dois meses consecutivos de resultados negativos. A Irlanda foi o mercado que mais cresceu em número de dormidas (28,1%). Também acima de dois dígitos de realçar o crescimento de França, Brasil e Espanha, com subidas de 22,1%, 19,8% e 16,9%, respetivamente. Todas as regiões registaram uma subida de dormidas, com destaque para Lisboa, Norte e Madeira. Nos dois primeiros destinos, a subida foi de 13% e, na Madeira, de 12,9%. Seguiram-se o Alentejo e o Centro, com 11,6% e 11,1%, respetivamente. Menos expressivo foi o crescimento do Algarve (2,3%) e Açores (0,7%). As dormidas de residentes aumentaram em todas as regiões, menos nos Açores. Na Madeira manteve-se um crescimento nas dormidas de residentes em janeiro de 2014 (+30,2% sucedendo a +43,8% em dezembro). O Algarve recebeu mais dormidas de residentes neste período (+15,2%). Quanto às dormidas de não residentes no Algarve, estas mantiveram-se face a janeiro de 2013 (+0,1%), mas aumentaram expressivamente noutras regiões como o Norte (+21,1%), Açores (+17,6%) e Lisboa (+16,3%). A procura por parte dos não residentes distribuiu-se principalmente entre Lisboa (30,5%), Madeira (28,1%) e Algarve (27,4%).



Conteúdo Recomendado