Confiança das famílias e empresas portuguesas melhora em abril

As famílias e as empresas estão a demonstrar melhorias no índice de confiança, ainda assim a um ritmo inferior face aos últimos meses.

O indicador de clima económico melhorou em abril, registando uma queda de 0,2%, o que compara com a descida de 0,3% registada no mês anterior, revelam os dados divulgados esta terça-feira, 29 de abril, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Apesar da melhoria o ritmo de recuperação abrandou face aos meses anteriores. A contribuir para esta melhoria estiveram os consumidores e o comércio. Já do lado oposto esteve a indústria transformadora e a construção. Nos serviços o ritmo manteve-se. O indicador de confiança das famílias registou uma melhoria passando de -30,7 pontos, em março, para -30,3 pontos em abril. Esta evolução é justificada pelas expectativas em relação à situação financeira nos próximos 12 meses e à situação económica do país no mesmo período. Já a pesar neste indicador está a expectativa em relação ao desemprego e à criação de poupança, ambos a verificar deteriorações face ao mês anterior. Melhor está também o indicador de confiança do comércio, tendo passado de -0,8 pontos para -0,2 pontos. E, neste caso, verifica-se que o comércio a retalho está mesmo a evidenciar confiança nos próximos meses, com o indicador a subir de 1,8 pontos para 2,4 pontos, sendo o único que está efetivamente positivo. Já no comércio por grosso o indicador melhorou de -3,5 pontos para -3,3 pontos. Nos serviços o indicador manteve-se nos -5,8 pontos, tal como o verificado em março, adianta o INE. Já a indústria transformadora observou uma deterioração do indicador, registando uma leitura de -7 pontos, em abril, quando no mês anterior tinha melhorado para -6,8 pontos. O setor de construção e obras públicas também verificou uma quebra do indicador, passando de -47,1 pontos para -48,4 pontos, contribuindo para esta leitura perspetivas mais pessimistas em relação à criação de emprego e à percepção da carteira de encomendas actual. Apesar do ritmo de melhoria dos indicadores de confiança ter diminuído em alguns segmentos e de ter caído efetivamente noutros, quando analisados os dados face a abril de 2013 as melhorias são significativas em todos os segmentos. A contribuir para esta melhoria estarão os dados económicos que mostram que a economia está a recuperar da recessão económica em que entrou. Os últimos dados mostram que a economia portuguesa cresceu 1,7% no quarto trimestre de 2013 quando comparado com igual período do ano anterior. Em cadeia o produto interno bruto (PIB) português cresceu 0,6%, de acordo com os últimos dados oficiais. Os próximos dados, agora referentes ao primeiro trimestre deste ano, serão divulgados pelo INE a 15 de maio. A Universidade Católica aponta para que nos primeiros três meses deste ano o PIB tenha registado o quarto trimestre consecutivo de crescimento em cadeia. Em termos homólogos o crescimento terá acelerado para 2,2%.



Conteúdo Recomendado