Primeira mulher a votar no país nasceu na Guarda

Carolina Beatriz Ângelo, nascida a 16 de abril de 1878, foi uma médica e feminista portuguesa. Foi a primeira mulher a votar no país, por ocasião das eleições da Assembleia Constituinte, em 1911.

Neste Dia Internacional da Mulher, recordamos Carolina Beatriz Ângelo, que nasceu na Guarda em 1878, onde fez os estudos primários e secundários. Em Lisboa, estudou medicina, concluindo o curso em 1902, tornando-se a primeira médica portuguesa a operar no Hospital de São José, dedicando-se mais tarde à especialidade de ginecologia.

A militância cívica iniciou-a em 1907, em conjunto com outras médicas, vindo a aderir a movimentos femininos a favor da paz e da implantação da República e à Maçonaria e tornando-se defensora dos direitos das mulheres, nomeadamente o de votar.

Sufragista, destacou-se como militante da Liga Republicana das Mulheres Portuguesas‎, fundadora e presidente da Associação de Propaganda Feminista.

A primeira lei eleitoral da República Portuguesa reconhecia o direito de votar aos «cidadãos portugueses com mais de 21 anos, que soubessem ler e escrever e fossem chefes de família».

Assim, a 28 de maio de 1911, nas eleições para a Assembleia Constituinte, Carolina Beatriz Ângelo tornou-se a primeira mulher portuguesa a exercer o direito de voto.

 



Artigos Relacionados / Pub